A disseminação do coronavírus fez com que as escolas e os comércios fechem pelo país todo. Entretanto, tanto os motoristas de apps e taxistas estão tendo que enfrentar dois desafios: um deles é se proteger do vírus e a outra é ter que enfrentar a queda expressiva do número de passageiros.

É provável que você também goste:

Supermercados têm alta de preços devida ao coronavírus.

CEO do Nubank diz que queria ajudar de maneira diferente nesta crise do coronavírus.

Motoristas de app enfrentam queda nas corridas e aumento do risco de contrair coronavírus

Embora não haja dados consolidados, os motoristas têm relatado uma redução de até 70% no número de passageiros, o que é uma estimativa corroborada pelo presidente da Uber, Data Khosrowshahi, na última semana.

Tanto a Uber como a 99 têm enviado lembretes para os usuários e colaboradores em que dá dicas de como abrir as janelas e levar passageiros no banco de trás. Além disso, ambas empresas prometem um auxílio financeiro caso o colaborador contraia o novo coronavírus.

A 99 informa que possui um fundo internacional de US$ 10 milhões para propor uma ajuda financeira aos motoristas. “Para calcular a quantia, a 99 vai analisar a média dos ganhos diários do motorista no período entre setembro de 2019 e fevereiro deste ano”, diz a nota.

Já a Uber diz que também conta com uma assistência financeira. O valor terá como base a sua média diária nos seis meses anterior a março.

O Stattesp (sindicato de motoristas de aplicativos que diz abrigar cerca de 5.000 trabalhadores da categoria), pede uma espécie de adiantamento e quer que as empresas zerem a taxa cobrada (em geral entre 20% e 25%) e que o governo isente a atividade de impostos.

“Muitos pararam de rodar. Os que se arriscam não acham cliente na rua. Também não acham álcool em gel, luva, máscara”, diz Leandro da Cruz Medeiros, presidente da entidade. E ainda resume: “A situação do nosso motorista tá ruim.”

A queda no movimento dos clientes está fazendo com que o negócio deixe de ser rentável para os que trabalham com carro alugado.

Locadoras tentam não perder clientes

As locadoras de carros têm traçado estratégias para não perder clientes. É o caso da Localiza, por exemplo, que está dando até R$ 700 de desconto no aluguel mensal e oferecer aluguel semanal de carros a R$ 9,90 até 5 de abril para os que rodam até 70km por semana.

Além disso, a Movida também criou condições para clientes que alugam carros mensalmente, com planos de R$ 30 ao mês para quem roda pouco em carros mais simples e descontos de até R$ 600 para carros melhores.

Enfim, gostou da matéria sobre a queda nas corridas?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Joa Souza/Shutterstock