Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Novo FGTS: saiba quanto ele pode render com novo cálculo!

O novo cálculo do FGTS promete aumentar a rentabilidade dos valores depositados, oferecendo melhores rendimentos aos trabalhadores. Confira os detalhes!

O Fundo de Garantia por Tempo de Serviço (FGTS) passou por uma importante atualização em suas regras de correção. Recentemente, o Supremo Tribunal Federal (STF) concluiu uma votação que redefine como os valores depositados no FGTS serão remunerados, o que representará uma transição para uma nova forma de cálculo a partir de 2025.

Atualmente, os depósitos são remunerados pela Taxa Referencial (TR) somada a 3%. Contudo, a partir da decisão do STF, quando essa soma for inferior ao Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) – o indicador de inflação primário do Brasil – a correção será feita pelo IPCA.

O que significa a nova formulação do FGTS para os trabalhadores?

Cofre de porquinho, calculadora, caneta e celular com logo do FGTS
Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com

Essa nova determinação do STF garante que o FGTS reflita, no mínimo, a taxa de inflação, aumentando assim a eficácia na preservação do poder de compra dos valores acumulados pelos trabalhadores ao longo do tempo.

A implementação da nova formulação de correção do FGTS, segundo especialistas, começará a vigorar somente para os novos depósitos a partir de 2025. Importante destacar, conforme enfatizado por profissionais da área, que esta correção não será aplicada retroativamente aos depósitos já realizados antes dessa data.

Como acompanhar as mudanças da correção do FGTS?

Para todos aqueles interessados em monitorar a aplicação e os impactos da nova regra, é aconselhável acompanhar periodicamente a variação do IPCA, que pode ser feito por meio da calculadora do cidadão disponível na internet.

Além disso, será possível consultar os detalhes dessa aplicação nos extratos do FGTS, que explicitarão as contribuições corrigidas conforme a nova metodologia, tanto em meio digital quanto físico nas agências da Caixa Econômica Federal.

Qual será o impacto financeiro destas mudanças?

Para exemplificar o impacto desta nova correção, supondo uma inflação de 4% ao ano, um saldo de R$ 100 mil no FGTS geraria um rendimento de R$ 4 mil em um ano. Portanto, o saldo ao final deste período seria de R$ 104 mil.

Veja também:

Empreenda Jovem SP: Curso gratuito e online inicia inscrições

Similarmente, um saldo menor, como R$ 10 mil, resultaria em um saldo de R$ 10.400. Esses exemplos dão uma ideia inicial de como esta mudança pode beneficiar os trabalhadores brasileiros a longo prazo.

Em suma, as alterações na forma de correção do FGTS representam um avanço significativo na proteção dos direitos dos trabalhadores e na garantia de um retorno financeiro que acompanha a inflação.

Imagem: rafastockbr / Shutterstock.com