Um dia destes, discuti com um colega sobre o que seria mais vantajoso. Ele, como é um árduo defensor do roxinho, afirmou que participar do Nubank Rewards seria mais vantajoso do que acumular milhas em um cartão de crédito convencional, pagando a anuidade por ele. Mesmo com toda a subjetividade envolvida, fiz uma análise de ambas situações e aqui neste artigo vou deixar a minha opinião. Confira o que mais vale a pena: Nubank Rewards ou milhas do cartão de crédito?

É provável que você também goste:

Smiles faz aniversário e lança o Clube 20.000, com upgrade automático para a categoria Diamante

Ficar livre da anuidade vale a pena?

Obviamente, ficar livre da anuidade é uma grande vantagem para milhões de brasileiros. Entretanto, um cartão sem anuidade normalmente não disponibiliza todas as vantagens que um bom cartão de crédito nos oferece. O próprio Nubank Rewards trata-se de uma anuidade disfarçada de um programa de recompensas, que você precisa pagar R$ 190,00 à vista ou em doze parcelas de 19,00.

Além disso, a oferta de parceiros pelo Nubank Rewards é bastante limitada, e pode até ser interessante se você utilizar bastante os serviços que podem ser apagados da fatura. Você pode apagar compras em viagens, hotéis e restaurantes, além de parceiros definidos, como iFood, Netflix, Uber, Microsoft, Hotel Urbano, entre outros. Confira a lista completa aqui neste link.

Considerando cartões de crédito que oferecem o acúmulo de pontos que podem ser trocados por milhas, de acordo com o site Melhores Destinos, o Porto Seguro VISA INFINITE é o melhor cartão do momento. Pelo fato de ter pontos que não expiram, e acumula até 2.2 pontos por dólar gasto, além de oferecer acesso a salas VIP Priority Pass grátis ilimitado e LoungeKey grátis ilimitado. A anuidade é decrescente, mas parte de R$ 1.320,00.

Nubank Rewards ou milhas?

Dessa forma, as anuidades de cartões de crédito considerados excelentes para se acumular milhas e viajar podem ficar por volta dos 800 ou até mais de R$ 1.000, como no exemplo do Porto Seguro VISA INFINITE. Portanto, eles são voltados para a alta renda.

Nubank Rewards ou milhas do cartão de crédito

Aqui nesta análise, vou considerar um valor superior ao que a média da população gasta no cartão de crédito mensalmente. Farei isso justamente para analisarmos se realmente vale a pena ou não. Digamos que o consumidor gaste R$ 10.000 por mês no seu cartão de crédito. Vamos fazer uma comparação entre o cartão de crédito do Nubank com uma assinatura do Nubank Rewards e um cartão de crédito que acumula pontos que podem ser convertidos em milhas.

Existem vários programas de milhagem disponíveis no Brasil. Entre eles, temos o Dotz, que inclusive falamos hoje mesmo do seu cartão de crédito aqui no site, o Latam Fidelidade, o Tudo Azul e o Smiles. Aqui neste artigo, vou considerar o Clube Smiles, pois estou mais familiarizado por ser um assinante. Inclusive você pode assinar aqui neste link com meu convite de indicação e ganhar 1.000 milhas.

Em uma operação normal, sem bonificação extra, o cliente recebe 6 mil milhas na hora para o Clube 1.000, além das 1 mil milhas da assinatura. Então são 7 mil milhas pelo menos. O Clube Smiles oferece planos de 1.000 a 10.000 milhas por mês, oferecendo benefícios que você não tem ao não ser assinante, como prazo de expiração de milhas em 10 anos, a abertura de conta família, e muito mais.

Nubank Rewards

Primeiramente, se o consumidor gastar todos os meses R$ 10.000, a grosso modo, vai converter em 10.000 pontos, que permitem “apagar despesas” de R$ 100,00. Isso é o equivalente a 1% do valor gasto. Entretanto, tem a mensalidade do Nubank Rewards, que é R$ 19,00. Considerando apenas um mês de utilização, foi o equivalente a uma economia de 81,00. Se multiplicarmos por doze meses, e sempre gastando um total de R$ 120.000 em um ano, chegamos ao retorno financeiro de R$ 972,00.

Nubank Rewards

Cartão de crédito que acumula em pontos por dólar

Se o consumidor possui um cartão de crédito que acumula em pontos por dólar, como R$ 10.000 equivalem a US$ 2.500, dependendo do cartão, terá até 7.500 pontos. Vamos considerar um cartão que ofereça uma pontuação média de 2,3 pontos por dólar. Neste caso, é possível acumular 5.750 pontos.

Estes 5.750 pontos podem ser transferidos para a Smiles, que oferece frequentemente promoções todos os meses. Se convertermos em uma promoção razoável, com 70% de bônus, estes pontos se transformam em 9.775 pontos. Fazendo isso ao longo de doze meses, terá acumulado um total de 117.300 pontos. Isso sem considerar uma assinatura do Smiles, de pelo menos 1.000 milhas por mês. Ao longo de um ano, teria acumulado mais 12.000 milhas, chegando a um total de 129.300 pontos.

Existem inúmeras maneiras de se utilizar estes 129.300 pontos. Ou seja, eles podem ser simplesmente vendidos por mais de R$ 3.000, trocados por produtos, que realmente não vale a pena, ou ainda trocados por passagens aéreas de primeira classe, que podem acabar rendendo uma economia de até 29.325 reais (na melhor das hipóteses), de acordo com uma análise do site Passageiro de Primeira.

Mesmo que você pague pelo Clube Smiles pelo menor plano de 1.000 milhas por mês – R$ 453,60 à vista, combinado a uma anuidade por volta de R$ 800, vai gastar no total R$ 1.253,00. Portanto, se o seu consumo mensal for elevado, como o utilizado neste comparativo, não tem a menor comparação acumular milhas para viajar ou acumular pontos no Nubank Rewards. Ou seja, mesmo que você venda as suas milhas, acaba sendo mais vantajoso um programa de milhagens.

Confira quanto vale cada milha, de acordo com a utilização:

Comparativo feito pelo site Passageiro de Primeira

Nubank Rewards ou milhas do cartão de crédito: o que vale mais a pena?

O valor de uma milha é muito subjetivo, e dependerá da maneira que o consumidor utilizar. Além disso, para entender profundamente sobre o assunto, é necessário pesquisar, ler bastante, e aprender acumulando as milhas e trocando por passagens aéreas. Isso é perfeito para quem gosta de viajar. Entretanto, se o consumo é pouco acima de R$ 1.900 mensais, e você não tem interesse em acumular milhas para viajar, pode ser que o Nubank Rewards seja uma opção mais vantajosa para você.

Todavia, se o Nubank Rewards liberar a transferência de pontos para o Smiles, como havia sido prometido pela fintech há alguns meses atrás, pode ser que a minha opinião mude substancialmente, mas isso ainda não ocorreu.

Por fim, peço que você tire as suas próprias conclusões e compartilhe o que você acha a respeito desta análise na seção de comentários, logo abaixo.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.