Ao longo de muitos séculos, as pessoas dependeram da sua presença física nos bancos para efetuarem transações financeiras. Por muito tempo foi assim. Com a chegada da internet e do crescente uso do Smartphone, as agências bancárias tornaram-se obsoletas. Com isso, as transações via internet foram sendo afetadas por ataques virtuais e fraudes. Havia a necessidade de algo diferente, as pessoas mudaram, o mundo havia mudado substancialmente e era preciso que tivéssemos um novo conceito para a nova demanda que havia surgido, e o modelo das Fintechs contemplava essas necessidades.

Leia também:

Presidente do Itaú pede igualdade de competição com as fintechs,

Fintech ajuda a promover a estabilidade financeira dos colaboradores.

Como conseguir crédito em bancos ou instituições financeiras

O que são Fintechs?

Fintech, do inglês finance and technology, é o termo utilizado para definir o uso de inovações tecnológicas por empresas financeiras. O objetivo é entregar serviços financeiros aos seus usuários de forma facilitada. Este novo conceito possibilita realizar investimentos totalmente online e operações financeiras desde a abertura da conta. As Fintechs normalmente são constituídas de startups que pretendem melhorar ou substituir os seus serviços com a adoção de novas tecnologias.

Os bancos já ofereciam internet banking, mas de maneira bastante deficitária. Só para citar alguns exemplos, temos o fato das instituições não disponibilizarem condições de atualizar as suas transações em tempo real, com a exigência da presença física do usuário a uma agência para criação de uma senha virtual, cadastro de chaves, etc. Tudo foi cada vez sendo mais burocratizado, e os jovens precisavam de uma nova maneira para que os serviços fossem entregues.

Com o conceito das Fintechs é bem diferente: a ideia é desburocratizar e trazer conveniência com a ajuda da tecnologia. Ou seja, utilizar recursos tecnológicos e estabelecer metodologias através de novas ferramentas que facilitem o acesso aos serviços financeiros. Considerando isso, e como não necessitam arcar com grandes despesas em instalações físicas, alcançam mais praticidade, baixo custo e maior controle sobre as operações de maneira completamente online, trazendo ao usuário melhores condições e baixo custo, sem a cobrança de taxas e anuidades, por exemplo.

Como as Fintechs funcionam?

As Fintechs podem atuar em uma diversificada área de serviços, e contemplam pessoas físicas e jurídicas, oferecendo cartões de crédito (pós e pré-pago), formas de pagamentos, de investimentos, transferência de recursos, etc. Através das Fintechs, podemos abrir contas pela internet, investir, movimentar recursos, pagar as contas e até efetuar empréstimos a juros baixos.

Em via de regra, as Fintechs ocupam os espaços onde as instituições financeiras são deficitárias, utilizando a tecnologia. Até hoje, alguns bancos não conseguem atualizar o seu saldo do cartão de crédito em tempo real, ao contrário das Fintechs. Como as Fintechs são constituídas por startups, focam em produtos inovadores, em brechas que os bancos são bastante conservadores. Por esse motivo conseguiram agradar uma parcela crescente da população.

Alguns exemplos de Fintechs

Aqui no Brasil temos grandes exemplos de Fintechs que deram certo, como o Nunbank e o GuiaBolso. A instituição financeira KPMG, em parceria com a H2 Ventures classificou as duas na lista das 100 Fintechs mais inovadoras do mundo em 2017. De acordo com o site Finnovation, em outubro de 2017, tínhamos exatamente 309 Fintechs, sendo que a maioria delas está no setor de pagamentos (86), e em seguida as startups de Gestão Financeira Empresarial (58), seguidas pelas Fintechs de Crédito (38).

Então, vamos a alguns exemplos de Fintechs brasileiras:

Nubank

O Nubank é uma das pioneiras e um verdadeiro fenômeno entre as Fintechs brasileiras. Ela já emitiu mais de 2,5 milhões de cartões em pouco mais de quatro anos de existência. A experiência com o Nubank é completamente digital, com chat online, e disponibiliza cartão de crédito sem anuidade.

Banco Neon

O Banco Neon é um banco 100% digital que possui milhares de correntistas brasileiros. E que tornou as nossas vidas bem mais fáceis com agilidade e simplicidade. Para usar o serviço, basta fazer um cadastro em poucos minutos, sem a análise de crédito do cliente. Ao abrir a sua conta digital, você terá direito a um cartão de débito gratuito e cartão virtual. Também poderá investir em CDBs, receber transferências via boleto, com direito a um saque e um TED por mês, totalmente gratuitos.

O mercado financeiro está de olho

Porém, nem tudo é perfeito. Pelo fato de serem mais ágeis e simples, as Fintechs estão chamando muito a atenção das instituições financeiras tradicionais. Os bancos tem receio de que as startups possam abocanhar grande parte das suas participações no mercado. Por esse motivo, as instituições financeiras tem buscado trazer essas empresas para perto. Para agregar serviços mais ágeis e simplificados nos bancos, criando incubadoras de Fintechs.

E então, o que achou do artigo? Deixe seu comentário logo abaixo.

Sobre o autor Ver todos os posts

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook