Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Open Banking vai ajudar a dar mais limite no cartão de crédito?

Open Banking promete revolucionar o mercado financeiro do Brasil e elevar a régua da concorrência.

0

O Banco Central resolveu criar o Open Banking com o objetivo de trazer a inovação ao sistema financeira. Ou seja, ele promete promover a concorrência, aperfeiçoando a oferta de produtos e serviços financeiros no país.

É provável que você também goste:

Como pagar conta de água, luz e telefone com o cartão de crédito sem taxa, e ainda ganhar cashback ou milhas.

O verdadeiro segredo para conseguir empréstimo.

Seja membro

Open Banking vai ajudar a dar mais limite no cartão de crédito?

Cliente no controle

Pelo Open Banking, você poderá escolher como, quando e com quem vai compartilhar os seus dados. Além disso, o consumidor poderá compartilhar os seus dados a qualquer hora e em qualquer lugar com a instituição escolhida de forma bem prática e acessível.

Segurança e privacidade

O Open Banking promete compartilhar os seus dados somente com o seu consentimento. Sendo que o processo vai ser 100% digital e realizado dentro de um ambiente seguro sob supervisão do BC.

Afinal, o Open Banking vai ajudar a dar mais limite no cartão de crédito?

Aumento de limite

Com isso, você poderá compartilhar suas informações financeiras com outras instituições e vai poder especular mais limite, por exemplo. Ou seja, vamos a um exemplo: digamos que você tenha um limite de R$ 5 mil no Banco Inter; aí você quer ter um aumento de limite para R$ 8 mil, então você pode ir para o C6 Bank conseguir esse limite e compartilhar suas informações de relacionamento com o Banco Inter para o C6 Bank.

Concorrência

Agora imagine: obviamente que o C6 Bank não vai querer ficar pra trás e além de oferecer mais limite que o Inter, talvez lhe ofereça algum benefício ainda maior especialmente para lhe conquistar.

Fases do Open Banking

É importante mencionar que o Open Banking será implementado de forma gradual e em fases. Confira, então, as fases:

Fase 1
Open Data padronizado das instituições financeiras:

Na primeira fase, as instituições financeiras devem informar sobre canais de atendimento e produtos e serviços que devem ser disponibilizados, o que inclui ainda as taxas e tarifas de cada item que será ofertado.

Fase 2
Compartilhamento de dados do consumidor:

Já na fase 2, o consumidor vai poder compartilhar seus dados (cadastros, transações em conta, informações sobre cartões e operações de crédito) com as instituições de sua preferência. Tudo isso será feito através do consentimento do cliente e que pode ser revogado quando ele quiser.

Fase 3
Serviços à escolha do consumidor:

O cliente contará com acesso a serviços financeiros, como pagamentos e poderá, ainda, encaminhar propostas de crédito, e é claro, já sem a necessidade de acessar os canais das instituições financeiras que ele já tem relacionamento.

Fase 4
Ampliação de dados, produtos e serviços:

Nesta fase, serão incluídos os novos dados que poderão ser compartilhados, assim como os novos produtos e serviços e contratação de operações de câmbio, investimentos, seguros e previdência privada.

Considerações Finais

Com certeza, o Open Banking vai lhe ajudar a conseguir mais limite. E não só isso, vai lhe ajudar a conseguir empréstimos, financiamentos, menores taxa e tudo relacionado aos produtos bancários. Porém, você tem que ser um bom pagador e estar com suas contas em dia. Até porque a instituição financeira não vai querer lhe conceder crédito, caso você não seja um consumidor confiável.

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal  do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de créditoempréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.