Considerando apenas o segundo trimestre de 2020, os bancos Pan, BMG e Banco Inter lideram o ranking de reclamações do Banco Central. Os dados foram divulgados hoje (15), e foram consideradas somente as instituições com mais de 4 milhões de clientes.

É provável que você também goste:

Trabalhador intermitente receberá parcela extra do auxílio de R$ 600. Saiba quem tem direito

Depósitos do FGTS emergencial são adiados devido a informações incompletas

Abertura de agências do INSS é mais uma vez adiada

PAN, BMG e Banco Inter lideram ranking de reclamações ao Banco Central

Neste período, o Banco Central recebeu ao todo, 794 queixas consideradas procedentes contra o Banco Pan, sendo que a maioria delas por irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurançança, ao sigilo ou à legitimidade dois serviços relacionados as operações de crédito.

O BMG recebeu ao todo, 520 reclamações, a maioria delas sobre “oferta ou prestação de informação sobre crédito consignado de forma inadequada”.

O Banco Inter, que ficou na terceira posição, recebeu 557, sendo a maior parte das reclamações sobre “irregularidades relativas a integridade, confiabilidade, segurança, sigilo ou legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito”.

Na elaboração do ranking, as reclamações procedentes são divididas pelo número de clientes da instituição financeira e multiplicadas por 1 milhão. Dessa forma, é gerado um índice, que representa o número de reclamações do banco para cada grupo de 1 milhão de clientes.

O resultado é, portanto, avaliado pela quantidade de clientes de cada instituição. Com esse cálculo, o Pan ficou com o índice de 158,89. As queixas contra o BMG resultaram no índice 99,80. E o Banco Inter ficou com índice 97,92. O Banco Pan tem 4.996.952 clientes, o BMG tem 5.210.230 e o Inter, 5.688.290.

Entre os bancos com maior números de clientes, o Santander, com 49.334.145, apareceu em quarto lugar no ranking com 2.040 reclamações consideradas procedentes. Em seguida, na quinta colocação, vem a Caixa Econômica Federal, com 3.053 reclamações. O banco tem 115.407.209 clientes.

Na sexta posição vem o Bradesco, com 2.408 reclamações e 98.855.959 clientes. O Banco do Brasil, que tem 67.076.893 clientes, ficou na sétima posição, somando 1.527 reclamações procedentes. O Itaú vem na sequência, em oitavo lugar, com 1.750 reclamações consideradas procedentes dos seus 82.959.663 clientes.

Reclamações

A maioria das reclamações registradas pelo Banco Central e consideradas procedentes é em virtude de irregularidades relativas à integridade, confiabilidade, segurança, ao sigilo ou à legitimidade das operações e serviços relacionados a cartões de crédito (2.228) e a operações de crédito (2.050). No total, o BC considerou procedentes 15.758 queixas de clientes contra os bancos no país.

A insatisfação com produtos e serviços oferecidos por instituições financeiras pode ser registrada no BC, e as reclamações ajudam na fiscalização e na regulação do Sistema Financeiro Nacional. Quando a reclamação chega ao Banco Central, é encaminhada para o banco, que tem prazo de dez dias úteis (descontados sábados, domingos e feriados) para dar uma resposta, com cópia para o BC.

Os canais de atendimentos do BC estão disponíveis na internet, pelo aplicativo BC+Perto, por correspondência, presencialmente ou pelo telefone 145.

Entretanto, o Banco Central recomenda que a reclamação seja registrada, primeiramente, nos locais onde o atendimento foi prestado ou no serviço de atendimento ao consumidor (SAC) do banco, nas ouvidorias das instituições e nos órgãos de defesa do consumidor.

Informamos que entramos em contato com as assessorias de imprensa dos bancos, e estaremos atualizando essa matéria assim que recebermos. Os bancos Pan e BMG já se manifestaram a respeito. Confira o posicionamento oficial destas instituições.

Banco Pan

“O Banco PAN trabalha consistentemente em medidas para melhorar e modernizar produtos, processos e a qualidade do atendimento ao consumidor. Nesse sentido, para evidenciar ainda mais o cliente como centro do negócio, criou uma nova área dentro de sua estrutura dedicada a acompanhá-lo durante toda sua jornada na instituição, reforçando a governança da qualidade do atendimento. A digitalização dos negócios, o investimento em ciência de dados e a consolidação do modelo ágil de trabalho também têm contribuído para melhorar a experiência do consumidor. O PAN reforça sua posição de respeito aos clientes e está à disposição em todos os seus canais de atendimento.”

Banco BMG

“A atual posição do BMG no referido ranking do BC se deve à classificação do banco que, ao ultrapassar a marca de 4 milhões de clientes, passou a ser equiparado às maiores instituições financeiras do País, deixando de ser um banco de médio porte. Desta forma, os critérios adotados pelo Banco Central acabam desfavorecendo a posição do BMG, pois a comparação é realizada com companhias detentoras de centenas de milhares de clientes.

O Banco BMG renova seu firme compromisso de total obediência às normas aplicáveis às suas operações e se coloca inteiramente à disposição de seus clientes em seus canais de atendimento”.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Fonte: Agência Brasil

Imagem: rafastockbr via shutterstock

Sobre o Autor

Eduardo Mendes

Cofundador

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. CoFundador do site Seu Crédito Digital.

Ver todos os artigos