A forma como compramos e vendemos mudou muito nos últimos tempos graças aos avanços tecnológicos. Em poucos anos, os bancos, que são o tipo de negócio mais lucrativo do mundo, se viram sob a ameaça de fintechs, que fazem quase todo seu trabalho de forma mais simples, rápida e barata. Nessa onda também surgiram os aplicativos de pagamentos, cujo objetivo é facilitar as transações financeiras entre pessoas físicas ou jurídicas, de forma segura e descomplicada. Dentre eles, um dos mais conhecidos é o PicPay. Mas afinal, o PicPay é seguro?

É provável que você também goste:

Maior atendimento WOW da história: Nubank dá viagem e notebook a estudante finalista de concurso da Nasa.

A Remessa Online cresce mais de 1000% e é selecionada para programa de desenvolvimento. Saiba mais sobre a empresa

Governo está dando R$ 350 de bônus do Bolsa Escola 2020 para quem recebe o Bolsa Família?

O que é o PicPay?

O PicPay é uma fintech de pagamentos, lançada em julho de 2012 no estado do Espírito Santo. A ideia inicial era focar apenas na capital capixaba, Vitória. O app foi criado para facilitar o pagamento entre amigos e estabelecimentos, como restaurantes e estacionamento da cidade. Mas a fintech cresceu, e hoje é utilizada para diversos tipos de transações no Brasil inteiro. Dentre as facilidades, podemos citar quando você quer rachar uma conta com os amigos na pizzaria ou simplesmente parcelar um celular usado, vendido por uma pessoa física, e esse vendedor não tem maquininha de cartão.

Assim sendo, o PicPay é um app que pode ser usado tanto em compras online quanto para pagamentos físicos e transferências de valores. Ademais, o PicPay é aceito em diversos lugares, possuindo mais de 1 milhão de estabelecimentos credenciados. Além disso, o PicPay pode ser utilizado por investidores, já que o dinheiro rende diariamente o equivalente a 100% do CDI.

Como funciona o aplicativo?

Em resumo, o PicPay é uma ótima forma de evitar calotes. Para fazer uma transferência de valores para uma pessoa física, basta que ambos – vendedor e comprador, por exemplo – baixem o aplicativo (que é grátis) no smartphone, seja ele um Android e iOS.

O pagador precisa ter saldo disponível no PicPay ou utilizar o limite do cartão de crédito vinculado ao aplicativo. Outra boa vantagem é que você pode fazer e receber quantas transferências quiser, tanto no cartão de crédito ou no saldo da conta do PicPay.

Como vincular um cartão de crédito?

Para vincular um cartão de crédito no PicPay, é necessário fazer a leitura do cartão pelo próprio app. Após isso, o cartão fica salvo na sua conta (podendo ser excluído a qualquer momento) e você pode usar nas suas transações futuras.

Como inserir dinheiro na carteira virtual?

Para inserir dinheiro na sua conta, é necessário fazer uma transferência do seu banco para o PicPay. Em alguns bancos não há taxas para transferir para o PicPay, como no Bradesco, Banco do Brasil, Itaú e Banco Original.

Pagamento por boleto bancário

Entretanto, clientes de outros bancos podem inserir dinheiro na carteira virtual (sem nenhum desconto) através de um boleto, emitido pelo PicPay. Para isso, acesse a opção “boleto bancário”, e digite o valor que deseja inserir na sua carteira. Após isso, você terá um boleto com código de barras, bastando pagar em qualquer banco, lotérica ou pelo Internet Banking.

Como retirar o dinheiro do PicPay?

Outra forma de ter dinheiro na sua conta do PicPay é quando alguém faz o pagamento para você pelo aplicativo. Nesse caso, você pode usar o dinheiro para fazer pagamentos, sacar no Banco24Horas ou transferir para sua conta bancária. Para pagar um outro usuário do PicPay, insira o número do telefone da pessoa ou selecione o recebedor em sua lista de contatos do celular.

Parcelamento de compras no PicPay

Também é possível parcelar suas compras no PicPay. Para isso, basta selecionar um cartão de crédito da sua lista, digitar o valor e escolher o número de parcelas, no canto superior direito da tela. Os valores são exibidos com as taxas incluídas.

PicPay, além de pagar qualquer boleto, ajuda a não entrar no SPC e Serasa

O PicPay é seguro?

Sim, se você estava preocupado com a questão da segurança, saiba que o PicPay é seguro contra fraudes e perdas monetárias, pois segue todas as normas e padrões do da certificação PCI-DSS (Payment Card Industry – Data Security Standard), fornecendo tanto ao cliente quanto ao vendedor a segurança similar ao padrão de certificação ISO.

Além disso, todas as informações contidas nas transações são criptografadas e armazenadas em um servidor seguro, e todas as transações financeiras feitas pelo PicPay são autenticadas com senha pessoal ou reconhecimento de digital no smartphone.

E se você ainda está em dúvida, pode conferir a reputação do PicPay no Reclame Aqui. O índice da empresa no momento em que escrevi este artigo era de 7.9 de 10, classificado como “BOM”. Além disso, a maioria dos clientes que reclamaram tiveram seu problema atendido e voltariam a fazer negócio com a empresa.

picpay
reclameaqui.com.br/empresa/picpay/

Quais as vantagens do PicPay Pro?

Além da conta pessoal, existe o PicPay Pro, que custa apenas a taxa de 1,99% sob cada transação e pode enviar ou receber valores maiores no cartão de crédito. Entretanto, essa modalidade é recomendada para empreendedores que vendem bastante e que fazem transações mais altas.

Para contas pessoais, não há taxas para o recebimento e pagamento, mas há o limite de envio de R$ 800 por mês. Se for enviar valores maiores, são cobrados 1,99% da parte excedente. Entretanto, nos parcelamentos, a taxa cobrada é de 3,49% ao mês para as contas pessoais, e contas PicPay Pro pagam 1,99% sobre os valores recebidos, independentemente da quantia.

Além disso, não há cobrança de anuidade ou mensalidade, apenas o pagamento das taxas sobre as vendas. Na prática, acaba sendo mais vantajoso do que uma maquininha de cartão. Para conferir as vantagens do PicPay Pro, leia nosso artigo Entenda a diferença entre o PicPay e PicPay Pro.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: canal oficial do PicPay no Youtube.