Desde que o auxílio emergencial começou a ser pago, em abril desse ano, muitas regras mudaram e vários calendários de pagamento foram divulgados. No entanto, um detalhe sobre o benefício foi pouco divulgado e muita gente ainda não sabe: quem demorar para usar o auxílio emergencial pode perder o dinheiro.

É isso mesmo: existe um prazo para fazer o saque ou movimentação do auxílio emergencial. Caso o beneficiário não saque, transfira ou utilize o valor dentro do prazo previsto, o dinheiro volta para o governo federal. Se você quiser saber qual é o prazo para uso do auxílio emergencial, então continue lendo essa matéria!

É provável que você também goste:

Com Selic a 2%, quanto rende R$ 1 mil na poupança e na conta do Nubank?

Todos os aposentados poderão ter direito a adicional de 25% do INSS

Juro baixo e segurança jurídica atraem fundos de investimentos de private equity no Brasil

Quem demorar para usar o auxílio emergencial pode perder o benefício

Os beneficiários que não fazem parte do Bolsa Família têm um prazo de no máximo 90 dias para sacar, transferir ou usar o dinheiro que foi depositado na Poupança Social Digital da Caixa. Se, após esse prazo, o dinheiro não tiver sido movimentado, então ele é devolvido ao governo.

Por outro lado, os beneficiários do Bolsa Família que estão recebendo o auxílio emergencial podem sacar o benefício até o fim do decreto de calamidade pública vigente no Brasil, ou seja, até o dia 31 de dezembro de 2020.

De acordo com o Ministério da Cidadania, os beneficiários do Bolsa Família têm um prazo maior por serem uma população mais vulnerável. Conforme Fabiana Rodopoulos, secretária de Renda de Cidadania, “muitas famílias vivem em locais com dificuldade de acesso aos canais de saque, alguns deles a horas de barco”. Sendo assim, o prazo para beneficiários do Bolsa Família é mais longo porque o risco dessa parcela da população demorar para usar o auxílio emergencial é maior.

Como utilizar o dinheiro do auxílio emergencial?

A princípio, o único jeito de receber o benefício é pela Poupança Social Digital, que é criada automaticamente pela Caixa para todos os beneficiários. Dessa forma, há dois calendários de recebimento do auxílio emergencial: um para uso digital e outro para saques e transferências.

Portanto, apenas em um segundo momento é que o beneficiário pode sacar o benefício em dinheiro ou transferir para contas de outras instituições.

Enquanto o benefício está disponível para uso digital, você tem 3 possibilidades para usar esse valor:

  • Pagar contas e boletos;
  • Fazer compras online com o cartão de débito virtual;
  • Comprar em estabelecimentos físicos por meio de QR Code.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: Brenda Rocha / Shutterstock.com

Sobre o Autor

Jadre Marques Duarte Junior

Redator-chefe

Graduado em Administração de Empresas pela UFRGS. Apaixonado por marketing, comunicação e finanças, possuo mais de 8 anos de experiência na área de T.I. aplicada a serviços financeiros.

Ver todos os artigos