Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Presidente de partido processa o INSS; confira

O processo aberto pelo presidente do partido contra o INSS foi protocolado na Justiça Federal. Saiba mais detalhes!

Valdemar da Costa Neto, presidente do Partido Liberal (PL), do ex-presidente Jair Bolsonaro, entrou com um processo contra o Instituto Nacional do Seguro Social (INSS). O motivo: a autarquia teria atualizado o valor da aposentadoria do ex-deputado federal, cujo rendimentos mensais passam de R$ 30 mil.

De acordo com informações do jornal O Globo, o processo contra o INSS foi protocolado na Justiça Federal. Além do processo pela atualização, o presidente do partido pede ainda R$ 98 mil em pagamentos retroativos, referentes à aposentadoria. Assim, o valor do pagamento passaria de R$ 5.214,59 para R$ 6.180,23.

Além do INSS, presidente do partido recebe salário mensal de mais de R$ 33 mil

Valdemar Costa Neto, presidente do PL
Imagem: Reprodução / Instagram

Valdemar recebe, pelo cargo de presidente do PL, um salário mensal que ultrapassa R$ 33 mil. Ademais, o político ganha ainda uma aposentadoria da Câmara, no valor de R$ 24,8 mil. Ele renunciou ao mandato de deputado, após a condenação por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, e cumpriu parte da pena. Porém, em 2016, teve sua pena extinta pelo Supremo Tribunal Federal (STF).

Veja também:

Novidade no INSS facilita acesso a benefício; saiba mais

Adicionalmente, Costa Neto recebia um pagamento de R$ 24.715,30 até fevereiro deste ano, mas aumentou a própria remuneração em 23%, passando para R$ 30.483,16 em abril. Em março, ele já havia recebido um primeiro reajuste. Esses dados constam na plataforma de prestações de contas do Tribunal Superior Eleitoral (TSE).

Costa Neto está no PL desde 2000

Valdemar está no PL desde 2000. Ele foi eleito e reeleito deputado federal por seis vezes, tendo renunciado ao mandato em 2005 e em 2013, com um histórico de envolvimento nos escândalos do Mensalão, Lava Jato e Operação Porto Seguro.

Atualmente, o nome de Costa Neto é constantemente associado ao de Bolsonaro, que se juntou ao partido em 2021 e, desde então, recebe apoio do presidente do grupo. Segundo uma apuração do UOL, o PL já gastou R$ 353 mil para manter o ex-chefe da República e sua esposa, Michelle, na sigla.

Imagem: rafapress / shutterstock.com