Procon-SP começa a investigar vazamento de 100 milhões de contas de celular

Mais de 100 milhões de contas foram expostas.

0

O Procon-SP começou a participar do caso do vazamento de dados em que mais de 100 milhões de contas telefônicas foram expostas. Por isso, a instituição emitiu um comunicado às operadoras Oi, Tim, Claro e Vivo para buscar informações sobre o que pode ter ocorrido.

É provável que você também goste:

Procon-SP notifica Serasa sobre vazamento de dados de 220 milhões de brasileiros

Claro, Vivo, TIM e Oi terão que explicar megavazamento de dados à Senacon

Senhas de LinkedIn, Netflix e outros estão em maior vazamento da história

O Procon-SP busca saber se ocorreu algum vazamento das suas bases e qual seria o motivo para isso. Além disso, ele quer saber quais medidas serão tomadas para o evitar outros casos e como será feita a reparação dos danos.

A empresa de segurança cibernética responsável por descobrir que ocorreu o vazamento, Psafe, também foi contatada. O Procon-SP possui interesse em entender como a instituição descobriu sobre o vazamento e se houve algum motivo para ter levado o caso a público.

Fernando Capez, o diretor-executivo do Procon-SP, comentou sobre a investigação e disse que, a começar por esta quarta-feira (17), as empresas possuem apenas 72 horas para responder sobre o que aconteceu.

O caso será examinado pela Autoridade Nacional de Proteção de Dados e o Ministério da Justiça fez um comunicado nesta semana a todas as operadoras.

Pronunciamento das operadoras

Contudo, todas as empresas negam que houve vazamento de dados e comentam sobre terem padrões bem altos de segurança.

A Tim, por exemplo, disse que sempre trabalhou com as melhores técnicas de cibersegurança e que não chegou a identificar algum vazamento ou ataque que deixasse os dados da empresa ou de seus clientes vulneráveis. 

A Vivo também afirma que não ocorreu nenhum vazamento e que seus controles são bem rígidos quando se trata de segurança de dados.

Já a Oi comenta que entende a situação e pede para não ser alvo de questionamentos, já que não chegou a verificar algum indício de que houve vazamento de dados dos seus clientes. Ela também diz que trabalha com padrões elevados de privacidade e segurança.

Por fim, a Claro afirma que investe bastante em segurança e faz constantemente um monitoramento na intenção de identificar fraudes e manter seus clientes protegidos. Além disso, a empresa também diz que está em colaboração com as autoridades e que segue com as investigações. A Psafe, por outro lado, não fez nenhum comentário sobre o assunto.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Motortion Films / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...