Beneficiário do INSS que não fizer prova de vida até o prazo perde o benefício. Quem recebe através da conta corrente, conta poupança ou cartão magnético precisa comprovar que está vivo para seguir recebendo.

É provável que você também goste:

Meu INSS: como conferir extrato ou consultar benefícios pelo site.

Cuidado: saiba tudo que você precisa saber para não perder o benefício do INSS no pente-fino

Prova de vida do INSS: beneficiário que não fizer no prazo perderá benefício

O procedimento passou a valer em 2012 e deve ser feito a cada 12 meses para evitar pagamentos indevidos e fraudes.

O segurado que não fizer a prova de vida, portanto, ao final de 12 meses da última comprovação, terá o pagamento do benefício bloqueado.

De acordo com o INSS, a liberação do benefício é automática assim que o segurado ou representante legal compareça ao procedimento. Entretanto, se após seis meses não houver comprovação de vida, o benefício é cortado.

O último balanço divulgado pelo INSS mostrou que, em junho, dos mais de 35 milhões de beneficiários, 626.171 não haviam comparecido aos bancos no período de 12 meses da última comprovação. Só em São Paulo, por exemplo, eram 159 mil pessoas.

Como fazer a prova de vida do INSS?

Atualmente, há três formas de fazer a comprovação de vida.

  • Banco – Leve um documento de identificação ao banco onde o benefício é recebido;
  • Agências do INSS – O agendamento pode ser feito pela Central de Atendimento 135 ou pelo serviço Meu INSS.
  • Receber uma visita de um servidor do INSS – Os segurados com mais de 80 anos e beneficiários com dificuldades de locomoção têm a opção de agendar para que um servidor do INSS se desloque até a sua residência ou outro local onde o idoso se encontra.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.