Neste momento, mais de 63 milhões de brasileiros estão com dívidas em atraso. O recorde de inadimplência foi alcançado em julho de 2018, e apresentou um crescimento de 4,31% em relação ao mesmo período do ano passado. Além disso, cerca de 51% das dívidas referem-se a pendências bancários, como cartão de crédito, cheque especial, empréstimos e financiamentos. Todo mundo sabe que as dívidas do cartão de crédito podem se transformar em uma bola de neve impagável. Portanto, confira aqui neste artigo 5 dicas para eliminar de vez as suas pendências.

Leia também:

As melhores contas digitais para negativados (SPC e Serasa)

Compras em dólar no cartão de crédito podem afetar seu bolso

Conheça as dívidas do cartão de crédito

Caso tenha acontecido de você pagar apenas o mínimo da sua fatura, saiba que você acabou de entrar para o crédito rotativo. Ou seja, a sua dívida restante será reajustada de acordo com a taxa de juros da sua instituição. Este percentual fica em torno de 10% ao mês.

Entretanto, pode acontecer ainda o pior. Se você não conseguir quitar o valor integral no próximo mês, a dívida será mais uma vez corrigida e dessa vez parcelada. Também serão cobrados outros encargos financeiros, como multas previstas em contrato.

Portanto, primeiramente você deve entrar em contato com a instituição financeira e descobrir qual é o valor real das suas dívidas do cartão de crédito. Aproveite e vá atrás de todos os seus credores e saiba quanto você deve a cada um deles. Some todas as suas contas, e descubra o valor que precisaria para pagar tudo à vista ou parcelado.

Verifique a sua situação financeira

Conhecendo o valor total das suas dívidas, o momento é de organizar as suas finanças e saber quanto você tem disponível mensalmente para cobrir as suas dívidas atrasadas. De preferência, utilize papel e caneta, uma planilha de Excel, ou ainda um aplicativo de finanças pessoais, como o GuiaBolso.

Faça um levantamento detalhado de todas as suas receitas pessoais, e em seguida, anote todos os seus gastos, primeiramente os fixos e posteriormente os supérfluos. Por fim, classifique-os por categoria, como alimentação, transporte, educação, moradia, saúde e lazer. Guarde uma pequena parcela para eventuais investimentos.

Corte gastos supérfluos

Infelizmente, é necessário começar a cortar gastos supérfluos. Muito provavelmente, se você adquiriu uma dívida do cartão de crédito, está gastando mais do que ganha. Portanto, reavalie tudo aquilo que pode ser cortado do seu orçamento, sem sofrimento.

Entretanto, é prudente reservar uma parcela do seu dinheiro para lazer. Isso é necessário, pois ninguém consegue cortar todos os gastos sem se divertir. Acaba prejudicando todo o seu trabalho com a economia no seu orçamento.

Troque a dívida mais cara por uma mais barata

Tente negociar diretamente com a sua instituição financeira, seja ela uma Fintech, uma administradora de cartão de crédito ou simplesmente um banco tradicional. Ofereça uma proposta para pagamento à vista ou parcele a sua dívida em parcelas fixas.

Contudo, se a negociação não for vantajosa, tente buscar outras alternativas para resolver a situação. Você pode procurar um empréstimo consignado, evitando ter que pagar uma dívida com altas taxas de juros e encargos. Portanto, avalie a possibilidade de pegar um empréstimo para quitar as suas dívidas do cartão de crédito.

Mude os seus hábitos

Finalmente, agora vem a parte mais importante. É necessário seguir controlando as suas finanças, e tentar viver o mais próximo possível do seu orçamento. Evite ter uma alavancagem muito superior ao seu salário. Prefira ter um ou dois cartões de crédito e utilize-os com a máxima cautela. Aproveite apenas as vantagens do cartão de crédito. Ou ainda, se você não se adaptou ao dinheiro de plástico, tente utilizar um cartão de crédito pré-pago. É uma excelente forma de começar a controlar despesas excessivas.

E então, por acaso você já passou por uma situação complicada com as suas dívidas do cartão de crédito? Compartilhe conosco a sua experiência na seção de comentários logo abaixo.

Gostou da notícia?

Nos siga no FacebookTwitter e Instagram para assim continuar acompanhando todos os artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Fonte dos dados estatísticos: Veja