Com o anúncio feito pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central (BC) sobre a redução da taxa Selic (a taxa básica de juros), de 5% para 4,5% ao ano, os bancos anunciaram cortes de juros em linhas de financiamento e empréstimos. A redução representa uma enorme diferença para o mercado, uma vez que a Selic chegou ao menor percentual desde 1999, quando começou o regime de metas para a inflação.

É provável que você também goste:

INSS tem prazo de 60 dias para responder pedidos de benefício, determina Justiça

Inadimplência das empresas desacelera e cresce 4,22% em novembro

Selic cai para 4,5% ao ano: quanto rende R$ 1 mil na poupança e na NuConta?

Confira, a seguir, as alterações anunciadas pelos principais bancos brasileiros:

Banco do Brasil

As novas condições de crédito para financiamento do Banco do Brasil entraram em vigor nesta segunda-feira, 16 de dezembro de 2019. São condições diferentes para crédito imobiliário e de veículos, além de pessoa física e jurídica, entre outros.

A linha BB Crédito Imóvel Próprio terá as taxas reduzidas de 1,34% para 1,30% ao mês, na faixa mínima; e de 1,72% para 1,68% ao mês, na faixa máxima. No entanto, o limite para financiamento se mantém em 80% do valor do imóvel.

Para pessoa física e empréstimo não consignado, as linhas de crédito chamadas Automático e Renovação passam a ter taxas mínimas a partir de 2,87% ao mês. Já as linhas do BB Crediário terão taxas a partir de 3,11% ao mês.

Caixa Econômica Federal

Conforme anúncio realizado na última quinta-feira, as linhas de crédito principais da Caixa devem ter redução nas taxas de juros. Na modalidade mais tradicional de financiamento imobiliário, a taxa de juros cai de 6,75% ao ano mais Taxa Referencial (TR, hoje zerada), para 6,5% ao ano mais TR. Aqueles que optarem pela linha de crédito de pró-cotistas FGTS passaram a pagar entre 8,76% e 9,01% ao ano + TR de juros.

Além disso, o cheque especial também sofre mudanças com a redução da Taxa Selic. A partir de 2 de janeiro de 2020, a taxa do cheque especial para os clientes que recebem seus salários pela Caixa diminuirá de 4,99% para 4,95% ao mês.

Itaú

O Itaú é mais um dos bancos a anunciar a redução da taxa de juros com a queda da Selic. A queda de 0,5% percentual foi repassada para as principais linhas de crédito. A redução acontece principalmente nos empréstimos pessoais para CPF, enquanto o capital de giro sofre alterações para pessoa jurídica. O banco informou que os custos finais de juros são variáveis, de acordo com o perfil de cada cliente.

Bradesco

Ao acompanhar a redução, o Bradesco não informou exatamente quais valores e linhas de crédito sofreriam alterações. A principal informação é que a redução nas taxas de juros passa a valer a partir desta semana.

A redução da taxa Selic já era esperada por bancos e gestores de fundos e de economistas em geral. Além do impacto imediato, essa alteração sem dúvida afeta outras instituições financeiras menores que devem alterar seus planos. Para 2020, a estimativa é que haja corte adicional de 0,25 ponto percentual, levando os juros para o patamar de 4,25% até o fim do ano.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Carla Nichiata, via Shutterstock.