Saúde financeira está entre as prioridades nos Recursos Humanos

0

Não raro, escutamos em várias ocasiões que o departamento financeiro é o coração de uma empresa. E, de fato, sem uma boa saúde orçamentária, as chances de um empreendimento tornar-se (ou manter-se) promissor são bem pequenas, se não nulas. Contudo, se estendermos essa analogia para um sentido muito mais amplo, vamos descobrir que o coração de uma empresa é, na verdade, todo o seu time de colaboradores. E como pensar, então, na saúde financeira de uma empresa (e esperar por bons resultados) sem nos preocuparmos, também, com a saúde financeira dos seus funcionários?

É provável que você também goste:

Saiba como funciona o rendimento da poupança

Veja como nomear suas metas financeiras pode te ajudar a economizar mais

Serasa Limpa Nome 2020 com 99% de desconto: Conheça as empresas participantes

Há tempos, a área de Recursos Humanos deixou de ser um núcleo responsável apenas por efetuar contratações, demissões e pagamentos de salários. O antigo “DP” (Departamento Pessoal) foi se modernizando ao longo dos anos e, hoje, um dos seus principais objetivos é, sobretudo, garantir integridade física e mental de funcionários.

Saúde financeira afeta as emoções dos funcionários

Durante o período de pandemia, pudemos vivenciar, com clareza, o quanto a instabilidade no orçamento impactou o cotidiano das pessoas, principalmente no aspecto emocional. Mesmo os trabalhadores que não perderam seus empregos seguiram (e seguem) movidos pelo sentimento de insegurança. Milhares de famílias tiveram de fazer seu próprio “ajuste fiscal” para tentar equilibrar as contas, o que nem sempre foi possível. Isso porque, em muitos casos, elas carecem de acesso ao crédito e de um auxílio sobre como usá-lo da melhor forma.

De acordo com o Boletim Informativo Quadrimestral sobre Benefícios por Incapacidade, divulgado pela Secretaria Especial de Previdência e Trabalho em junho deste ano, a sobrecarga mental está entre as principais causas de afastamento do trabalho, somada a fatores ergonômicos (total de 20,76%). Não há como mensurar, obviamente, o volume desse percentual relacionado à diminuição da renda familiar. No entanto, é impossível não associarmos a ansiedade, por exemplo, à sensação de incerteza e inconstância.

Mais do que nunca, o papel do RH é estar próximo dos colaboradores, proporcionando soluções viáveis não apenas neste momento delicado, mas em toda e qualquer situação que, de alguma forma, se reflita sua saúde e no seu desempenho profissional. Priorizar a educação financeira é se antecipar à crise e valorizar a integridade mental das pessoas que são, verdadeiramente, o coração de um negócio.

Sobre a Ahfin

Fundada em 2020, a Ahfin é uma fintech RH com foco em saúde financeira. A empresa é fruto de anos de observação de operações que não deram os lucros esperados e de como as preocupações financeiras individuais podem afetar o trabalho de toda uma equipe. Por isso, seu conceito é de que, por meio do RH de uma empresa, o colaborador possa solicitar créditos financeiros de forma simples e livre de burocracias e, ao mesmo tempo, receber orientações sobre como gerenciar seu orçamento, evitando futuras preocupações e desgastes.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Autor: Gustavo Godoy, economista e diretor da Ahfin.

Imagem: G-Stock Studio / Shutterstock

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar