Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Shein critica taxa de 20% em compras internacionais; produtos podem ter aumento significativo

A Shein opinou sobre a nova taxação de 20% em compras internacionais de até US$ 50. Saiba mais informações!

A varejista Shein considerou a decisão da Câmara dos Deputados de taxar em 20% compras internacionais de até US$ 50 (cerca de R$ 260) como um “retrocesso”. Por sua vez, destacou os riscos para os consumidores brasileiros com o fim da isenção do imposto de importação.

Trata-se, portanto, de um trecho incluído como “jabuti” no projeto de lei (PL) nº 914/2024, que institui o Programa de Mobilidade Verde e Inovação (Mover). Continue a leitura para mais informações!

Congresso aprova nova taxação de 20% em compras internacionais de até U$ 50

Imagem aproximada do início de tela do aplicativo da Shein
Imagem: PixieMe / shutterstock.com

Por décadas, o regime De Minimis assegurava a isenção do imposto de importação para essas compras, um formato que, segundo defensores, tinha mais um caráter de facilitação econômica para o consumidor do que de arrecadação tributária.

Este aumento da carga tributária é significativo. Por exemplo, um vestido comprado na Shein por R$ 81,99, já incluindo ICMS de 17%, agora ultrapassará os R$ 98 devido ao novo imposto de importação somado ao ICMS existente.

Esse cenário não apenas afeta o poder de compra, mas também pode desencorajar a internacionalização do consumo via e-commerce. Esse é um setor em franca expansão, principalmente pós-pandemia.

Saiba mais sobre a reação da Shein

A Shein, grande representante do e-commerce internacional no Brasil, manifestou-se contrariamente à decisão da Câmara dos Deputados, vendo-a como um retrocesso. A varejista asiática, preocupada principalmente com seu público majoritário, promete continuar dialogando com o governo na busca por soluções menos prejudiciais aos consumidores brasileiros.

Veja também:

Tragédia no RS: governo anuncia linhas de financiamento

Esta decisão, porém, ainda não é final. A medida ainda necessita da aprovação do Senado, e apenas após essa etapa se tornará definitiva. Portanto, nos próximos dias, tanto consumidores quanto empresas como a Shein estarão atentos às cenas dos próximos capítulos dessa modificação tributária que poderá reverberar por diversos setores da economia nacional e internacional.

Imagem: PixieMe / shutterstock.com