Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Sicredi dá dicas de como declarar o Imposto de Renda

Especialista esclarece dúvidas e lista algumas dicas para facilitar a declaração.

0

A data limite para a entrega da declaração do Imposto de Renda 2021 foi prorrogada para 31 de maio. De acordo com a Receita Federal, a expectativa é receber mais de 32,6 milhões de declarações neste ano. Lembrando que, quanto antes for enviada a declaração, mais cedo o contribuinte receberá a restituição do imposto, caso tenha direito.

É provável que você também goste:

Imposto de Renda 2021: Receita libera nova versão do programa para declaração

Itaú vai retirar anuidade de dois de seus cartões de crédito

Sicredi cria linhas de crédito para empoderar mulheres empresárias

Pensando neste momento de muitas dúvidas dos contribuintes, Márcia Silva, gerente de desenvolvimento de negócios e investimentos na Sicredi Vale do Piquiri Abcd SP/PR, esclarece dúvidas e lista algumas dicas para realizar a declaração de forma tranquila.

Dicas de como declarar o Imposto de Renda

Em primeiro lugar, não deixe para fazer a sua declaração de Imposto de Renda na última hora. Caso o documento seja enviado após o prazo, o contribuinte deverá pagar a primeira cota da multa pelo DARF (Documento de Arrecadação de Receitas Federais), gerado no sistema do Imposto de Renda da Pessoa Física (IRPF), e as seguintes cotas em débito automático.

Quem deve declarar o Imposto de Renda em 2021?

  • Aqueles que receberam rendimentos tributáveis (como salário, investimentos aposentadoria e aluguel) acima de R$ 28.559,70 em 2020 e/ou rendimentos isentos, não tributáveis ou tributados na fonte acima de R$ 40 mil;
  • Contribuintes que possuem bens avaliados acima de R$ 300 mil e tiveram receita superior a R$ 142.798,50 com atividade rural também devem declarar;
  • Aqueles que realizaram operação na Bolsa de Valores, tanto no Brasil como no exterior, e/ou investiu em criptomoedas – a Receita Federal apresenta códigos individuais para este tipo de investimento, conforme o tipo de moeda virtual na qual investiu;
  • Para quem é MEI (Microempreendedor Individual) são exercidos dois papéis para este perfil, o de empresário e o de profissional.  Cada um deles envolve obrigações distintas, como a declaração de Imposto de Renda tanto para pessoa física como para pessoa jurídica.

Documentos necessários para fazer a declaração

  • A declaração de seus rendimentos do ano anterior, no caso, ano base 2020;
  • Despesas médicas, odontológicas, escolares, suas e de seus dependentes legais;
  • Comprovantes de aluguéis, se for o caso;
  • Doações a instituições com a possibilidade de deduções legais;
  • Comprovantes de contribuições de Previdência Privada somente na modalidade PGBL (Programa Gerador de Benefício Livre);
  • Por fim, os comprovantes de rendimentos de seus investimentos, tanto no Brasil como no exterior.

Não faça a declaração com pressa, pois é possível se confundir na hora de preencher todos os dados. Caso tenha dúvida, procure por um profissional especializado, para, assim, realizar a declaração de forma correta e não cair na malha fina. Se sua declaração for elegível para restituição, uma dica importante é usar o valor, ou parte dele, para investir, como em uma reserva de emergência. Em nosso site, disponibilizamos um manual com perguntas sobre aplicações financeiras e a declaração”, explica Márcia.

Dessa forma, o endereço para consulta ao manual você encontra neste link.

O que mudou durante a pandemia?

Neste ano, por conta da pandemia, houve algumas mudanças em relação à declaração. Por exemplo, quem recebeu o Auxílio Emergencial do Governo em 2020, deverá declarar e devolver o valor, caso tenha recebido valores anuais superiores a R$ 22.847,76, conforme prevê a Lei 13.982/2020. Isso inclui também o auxílio recebido por dependentes. No caso em que deve ocorrer a devolução do valor, após o envio da declaração, o programa gerará uma DARF para o contribuinte fazer o recolhimento.

Sobre a Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP

A Sicredi Vale do Piquiri Abcd PR/SP, uma das 108 cooperativas do Sicredi, conta com 32 anos de história e mais de 166 mil associados. A área de atuação da cooperativa abrange 43 cidades no estado do Paraná e 8 cidades no estado de São Paulo, incluindo a capital paulista e cidades vizinhas do grande ABCD. São 92 espaços de atendimento, sendo 52 no Paraná e 40 em São Paulo. Se você quiser saber mais sobre essa cooperativa, então acesse o site oficial.

Sobre o Sicredi

O Sicredi é uma instituição financeira cooperativa comprometida com o crescimento dos seus associados e com o desenvolvimento das regiões onde atua. O modelo de gestão do Sicredi valoriza a participação dos mais de cinco milhões de associados, os quais exercem papel de donos do negócio. Com presença nacional, o Sicredi está em 24 estados e no Distrito Federal, com mais de duas mil agências, e oferece mais de 300 produtos e serviços financeiros. Para saber mais sobre o site, então acesse esse site.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitterInstagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Leonidas Santana/shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...