Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Precisando de dinheiro? Conheça 7 sites de freelancers para ajudar na sua renda

0

Em tempos de pandemia, a economia está em crise, afetando empregos e prejudicando a fonte de renda de milhões de brasileiros. Assim, a busca por uma grana extra ou até mesmo uma nova renda é necessária. Se você faz parte deste grupo que precisa de ajuda em tempos de crise e quarentena, confira estas dicas que trouxemos de sites para freelancers que podem contribuir para você ganhar dinheiro!

É provável que você também goste:

Segunda parcela do Auxílio Emergencial foi CANCELADA pelo governo?

Você está negativado? Confira 3 cartões que aprovam com nome sujo no SPC e Serasa

Expansão do Auxílio Emergencial é APROVADA por unanimidade no Senado

Primeiramente, freelancer é aquele profissional que faz trabalhos de curta ou média duração para empresas sem ter vínculo empregatício. Em tempos de pandemia de coronavírus, no qual a busca por emprego acaba sendo dificultada, fazer trabalhos como freelancer em casa pode ser uma ótima alternativa para aumentar a sua renda. Se esse é o seu caso, então essa matéria sobre sites para freelancers certamente pode te ajudar.

Os sites para freelancers podem auxiliar não apenas na renda, mas principalmente na divulgação dos seus serviços e aumento do portfólio. Conheça a seguir as nossas 7 dicas:

99 Freelas:

Uma das maiores plataformas nacionais, o 99 tem oportunidades para profissionais de diversas áreas. Depois de fazer seu cadastro, você precisa conferir as vagas que entram, divulgadas por empresas de diferentes segmentos. Quem tem perfil premium, que é pago, recebe as vagas primeiro e ganha um certo destaque.

Workana:

No portal, a empresa publica o projeto que deseja, além de suas características e objetivos. Com isso, os profissionais entram em contato e mandam propostas, incluindo o valor do serviço, o tempo para conclusão e o que mais o cliente solicitar. Como a concorrência é enorme, é preciso cuidado para não acabar caindo em armadilhas, como trabalhos que pagam muito pouco.

UpWork:

Mais conhecida internacionalmente, a UpWork funciona principalmente para redatores, mas tem espaço para designers, desenvolvedores de softwares e engenheiros, entre outros. No site, é comum adotar o valor com base na hora de trabalho ou pelo projeto todo. Uma ferramenta importante no UpWork é o pagamento feito pelo próprio site, o que certamente dá mais segurança aos usuários.

ContentTools:

Esta é uma plataforma voltada aos produtores de conteúdo. Para começar a trabalhar no ContentTools, contudo, é necessário ser MEI, pois uma das exigências é a emissão de nota fiscal. Além disso, é exigido ter uma certificação em Inbound Marketing e, também, seu perfil do Linkedin cadastrado.

Crowd:

O diferencial está na abertura de vagas e serviços. Isso porque somente empresas com CNPJ podem contratar freelas, e elas pagam para ter um cadastro. Ou seja: aumenta um pouco a credibilidade do sistema, tanto na busca por profissionais realmente qualificados, quanto na hora do pagamento seguro.

Freelancer.com:

Um dos sites mais conhecidos mundialmente para quem busca renda extra através de freelas, possui uma versão totalmente em português. O ponto negativo é a grande concorrência, principalmente levando em consideração que na versão gratuita você pode se inscrever apenas para oito trabalhos por mês.

GetNinjas:

Startup nacional para aqueles profissionais que buscam trabalhos freelancer, a GetNinjas diferencia-se das demais pela forma de cadastro. Na plataforma, você paga uma mensalidade para poder aplicar aos jobs, ao invés de deixar uma porcentagem do valor recebido pelos trabalhos. Além disso, a variedade é bem maior do que nos outros sites mais conhecidos, abrangendo os já clássicos serviços de comunicação e TI, mas também, reformas, aulas, saúde, serviços domésticos, entre outros.

Enfim, gostou da matéria sobre sites para freelancers?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Harbucks / Shutterstock.

Comentários do Facebook

- Publicidade -