Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

STF garante: Lei de Cotas Raciais é prorrogada! Confira os detalhes dessa decisão

O STF reafirmou, de forma unânime, a vigência da Lei de Cotas Raciais em concursos públicos federais, em um julgamento crucial.

O Supremo Tribunal Federal (STF) realizou um importante julgamento que garantiu a continuidade da Lei de Cotas Raciais em concursos públicos federais. Em decisão unânime, os ministros do STF confirmaram a liminar proposta por Flávio Dino, assegurando a prorrogação da lei até que seja promulgada uma nova regulamentação pelo Congresso Nacional.

A Lei 12.990, instituída em 2014, estava prevista para expirar em junho deste ano, após dez anos de aplicação. Antes que isso acontecesse, o Partido Socialismo e Liberdade (PSOL) e a Rede Sustentabilidade apresentaram a Ação Direta de Inconstitucionalidade (ADI) 7654, combatendo o final previsto para a política pública das cotas raciais.

Por que a prorrogação das cotas raciais é considerada vital?

Imagem de uma mulher escrevendo em um caderno
Imagem: RF._.studio / Pexels

Em maio, Flávio Dino, relator da ADI, determinou que o prazo inicialmente estabelecido deveria ser interpretado como uma data para a avaliação preliminar da eficácia das ações afirmativas, em vez de um término definitivo.

Com isso, a decisão do ministro, agora ratificada pelo plenário, prolonga a aplicação da norma enquanto aguarda-se a conclusão do trâmite legislativo sobre o tema.

Desde sua implementação, a Lei de Cotas reserva 20% das vagas em concursos federais para candidatos negros. Observa-se que há um projeto de lei em trâmite, já aprovado pelo Senado, que propõe elevar essa reserva para 30%. O projeto agora aguarda apreciação na Câmara dos Deputados, onde enfrenta resistências e debates acalorados.

Impacto da decisão do STF

Além de preservar oportunidades para candidatos negros, a prorrogação da Lei de Cotas evita possíveis conflitos jurídicos que poderiam surgir com o fim abrupto da política.

Segundo Flávio Dino, a interrupção inesperada poderia gerar uma onda de litígios, dada a programação de concursos para o segundo semestre, como o Concurso Nacional Unificado.

Veja também:

Excelente notícia sobre o PIS/Pasep para quem trabalhou de carteira assinada

O ministro enfatiza que a continuidade das cotas raciais se alinha aos princípios constitucionais de construção de uma sociedade justa, combatendo as desigualdades sociais e todas as formas de preconceito e discriminação.

Imagem: RF._.studio / Pexels