Atualmente, de acordo com dados da Serasa Experian temos 63,2 milhões de brasileiros com o nome sujo. Muitas das vezes, quem possui restrição no CPF acaba fazendo um acordo com assessorias de cobrança, com até 90% de desconto da dívida. Entretanto, caso o consumidor opte em negociar as suas dívidas prescritas (que já caducaram), dessa forma, não vai ter o seu nome completamente limpo. Ou seja, terá um prejuízo atribuído ao seu CPF no SCR do Banco Central do Brasil. Isso prejudica em pedidos de crédito junto a esta instituição e consequentemente diminui seu score de crédito. Confira aqui neste artigo um truque para remover a restrição do SCR.

É provável que você também goste:

Qual a melhor conta digital para MEI? NuConta ou Banco Inter Empresas?

Credicard dá 5 dicas infalíveis para ser aprovado no Credicard Zero

Caixa oferece empréstimo e cartão de crédito sem consulta ao SPC e Serasa

Truque para remover restrição no SCR após limpar o nome no SPC e Serasa

Sem enrolação, o truque consiste nas seguintes providências:

1) Guarde todos os recibos de pagamento do acordo que você fez com a assessoria de cobrança;

2) Tendo este comprovante em mãos, faça uma reclamação no site Consumidor. Neste site, é possível resolver vários problemas com as instituições financeiras. Ademais, inclusive a remoção da restrição no SCR. Ou seja, do registro de prejuízo no seu CPF no SCR do SISBACEN. Para isso, entre aqui neste link, faça um cadastro, e preencha todas as informações sobre o problema enfrentado e envie o comprovante de pagamento como arquivo.

O registro de reclamações devem ser analisados, resolvidos e respondidos no prazo de 10 dias. Entretanto, dentro de cinco dias úteis, muito provavelmente a empresa entrará em contato com você.

Considerações finais

Espero que este artigo tenha sido útil para você, e que consiga eliminar essa pendência no SCR. Entretanto, antes de tomar essa providência, o recomendável é que entre em contato com o seu credor, e tente amigavelmente eliminar a anotação de prejuízo no seu CPF.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.