Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Vazamento que expôs 220 milhões de brasileiros é pior do que se imaginava

0

No início desta semana, o Seu Credito Digital divulgou a notícia de mais um vazamento de dados no país. Desta vez, foram expostas informações de mais de 220 milhões de brasileiros. Entretanto, de acordo com informações exclusivas do site Tecnoblog, o caso é ainda mais grave.

Isso porque este conjunto de dados pessoais, oferecido de graça em um fórum de internet, está associado a uma base ainda maior, que inclui foto de rosto, endereço, telefone, e-mail, score de crédito, salário, renda e muito mais. O arquivo parece estar associado à Serasa Experian. A empresa nega que seja a fonte.

É provável que você também goste:

Agora você pode abrir a sua conta empresa pelo app do C6 Bank

Empréstimo pelo Caixa Tem já está liberado? Saiba como vai funcionar

Episódio contou com dois vazamentos de dados 

Dessa forma, o episódios contou com dois casos distintos, mas relacionados. O primeiro vazamento inclui somente nome completo, CPF, data de nascimento e gênero, e está disponível para download gratuito em um fórum bastante conhecido por divulgar esse tipo de informação.

Nesse caso, o arquivo de 14 GB possui dados de 223,74 milhões de CPFs distintos, e aparentemente foi compilado em agosto de 2019. Além disso, os dados estão à disposição na internet aberta, e não na dark web. O Google até mesmo indexou o link. Porém, o número de pessoas afetadas é maior do que a população brasileira porque a base de dados também inclui falecidos.

Segundo vazamento oferece prévia de graça, mas vende pacote completo

Já o segundo vazamento traz informações dos mesmos 223,74 milhões de pessoas e também teria sido compilado em agosto de 2019. Porém, neste caso, só a prévia está disponível de graça: quem quiser o pacote completo tem que gastar dinheiro. Os preços variam de US$ 0,075 a US$ 1 por CPF, dependendo da quantidade comprada. O pagamento é feito somente em bitcoin.

Ao todo, são 37 bases que incluem todo tipo de dado pessoal, incluindo RG, estado civil, lista de parentes, endereço completo (com latitude e longitude), nível de escolaridade, salário, renda, poder aquisitivo, status na Receita Federal e INSS, entre outros.

O vazamento veio mesmo da Serasa Experian?

O que se sabe até o momento é que o vazamento maior está intitulado como “Serasa Experian”. Assim, existem alguns indícios de que estes dados podem estar relacionados à empresa. Por exemplo, uma das bases traz dados do Mosaic, serviço da Serasa Experian que classifica os consumidores em 11 grupos e 40 segmentos, a fim de fazer anúncios segmentados e prospecção de clientes.

Além disso, outras duas bases possuem informações sobre modelos de afinidade e propensão, também oferecido pela Serasa. Essa informação avalia a chance de que uma pessoa tem de comprar determinado produto ou serviço, entre eles seguro de vida, previdência privada, cartão de crédito, viagens, entre outros.

Por fim, existe uma lista de scores de crédito, produto pelo qual a Serasa é mais conhecida. Em comunicado, a Serasa Experian diz está ciente das alegações de terceiros sobre dados disponibilizados na dark web, e que até o momento não há nada que indique que a Serasa seja mesmo a fonte.

Enfim, gostou da matéria?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram, e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: posteriori/shutterstock.com

Comentários
Carregando...