WhatsApp Pay vem aí: Cade libera parceria entre Cielo e Facebook

0

Cade reconsidera decisão de barrar parceria entre as empresas Cielo e Facebook. A decisão vem uma semana depois que as empresas começaram a oferecer pagamentos pelo WhatsApp no Brasil. Agora, portanto, as empresas podem atuar em conjunto.

É provável que você também goste:

Pagamentos pelo WhatsApp serão autorizados em novembro.

É possível contestar mais de uma vez pedido de Auxílio Emergencial negado?

Como limpar o nome na Serasa em cerca de 7 mil agências dos Correios

WhatsApp Pay vem aí: Cade libera parceria entre Cielo e Facebook

Segundo o Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), depois de analisar a parceria, não foram encontrados motivos que justifiquem a manutenção da medida cautelar.

Um dos motivos que fizeram o órgão rever a decisão foi a parceria entre as empresas não prever a exclusividade. Até porque outros bancos, administradoras de cartões de crédito e credenciadoras da Cielo vão poder oferecer o serviço ao sistema de pagamento.

WhatsApp Pay ainda depende de aval do Banco Central

Embora o Cade tenha liberado a parceria entre as empresas, o WhatsApp ainda está impedido de funcionar no Brasil. Isso porque o Banco Central não reverteu ainda a decisão que suspendeu as bandeiras Visa e Mastercard de permitirem pagamentos no aplicativo. Sem essa liberação, o WhatsApp acaba sendo inviabilizado de atuar no país.

Entretanto, a tendência é que o BC também libere a plataforma depois da decisão do Cade. Alguns especialistas, no entanto, dizem que o BC pode segurar o lançamento do serviço de pagamento até o lançamento de seus sistema instantâneo de pagamento, o Pix.

O Banco Central pretende que o WhatsApp integre o seu serviço instantâneo de pagamento. Além disso, o órgão também já afirmou que considerou o lançamento da solução prematura, mesmo que o próprio Facebook já tenha afirmado que pretende integrar a solução ao serviço de pagamento do órgão regulador.

O serviço iniciou aceitando os cartões do Nubank, Sicredi e do Banco do Brasil, mas vai permitir que os usuários transfiram o dinheiro utilizando cartões de crédito e débito sem custo. Os estabelecimentos poderão aceitar os pagamentos comercialmente com taxa única de 3,99% do valor recebido.

Entre pessoas físicas, no entanto, apenas pagamentos via cartão de débito são liberados. Já as empresas que aceitam o pagamento podem receber via cartão de crédito em até 2 dias úteis.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar Leia Mais