Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

14 marcas de café estão proibidas de serem comercializadas; confira quais são

Atenção, consumidores de café! O Ministério da Agricultura barrou a venda de 14 marcas após encontrar inconsistências e impurezas. Confira!

Uma notícia preocupante para os amantes de café: o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) barrou a comercialização de 14 marcas de café em todo o país após encontrar inconsistências e impurezas nos produtos. A medida visa proteger a saúde dos consumidores e garantir a qualidade do café consumido no Brasil.

Assim, essa ação faz parte da Operação Valoriza, que ocorreu no final de março, visando examinar a qualidade do café vendido aos consumidores brasileiros.

Durante a blitz, que ocorreu entre os dias 18 e 28 de março de 2024, houve a coleta de 168 amostras de cafés em várias regiões do país. A análise dessas amostras revelou a presença de impurezas que caracterizam riscos potenciais à saúde, levando à necessidade imediata de retirada desses produtos do mercado. Veja mais detalhes!

Marcas de café que estão proibidas de serem comercializadas

Portanto, a Operação Valoriza é uma iniciativa do Ministério da Agricultura, que tem como objetivo avaliar e assegurar a qualidade dos alimentos comercializados no país, com ênfase especial nos produtos de café. 

Assim, esta operação é amparada pelo Decreto 6.268/2007, garantindo um rigoroso controle sobre a autenticidade e segurança do café brasileiro. Dessa forma, confira quais marcas de café não poderão serem comercializadas:

  • Café do Norte;
  • Café do Povo;
  • Sultão;
  • Aladdin;
  • Mila;
  • Quitada;
  • Serrano;
  • Lagobom;
  • Paranaense;
  • Sansão;
  • Castro;
  • Meu Café;
  • Córrego do Ouro;
  • Bule Nobre;
  • Café de Minas;
  • Ouro de Minas;
  • Aroma Premium;
  • Casão;
  • Made in Brazil.

Assim, para consultar os lotes suspensos basta acessar o site do MAPA.

Xícara de café da marca Duralex
Imagem: NoemiEscribano/Shutterstock.com

Como os consumidores devem proceder

Em resposta à adulteração identificada, o Ministério da Agricultura aconselha os consumidores a não consumirem os produtos das marcas afetadas. Caso já possuam algum desses produtos, a recomendação é solicitar reembolso ou troca. 

Enfim, denúncias sobre a venda desses cafés podem ser feitas através da plataforma Fala.BR, uma ferramenta online para comunicação direta com o governo. A ação do Ministério da Agricultura sublinha o compromisso contínuo do órgão com a segurança alimentar e a confiança do público nos produtos oferecidos no mercado.

Imagem: NoemiEscribano/Shutterstock.com