Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Como a alta da taxa Selic para 2,75% afeta o seu dia a dia?

Apesar da crise, Copom ressalta que há sinais de melhora no cenário internacional.

0

A taxa Selic sofreu uma alta de 2% para 2,75%, promovida pelo Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central. A ação implementada no último dia 17 acaba impactando de maneira importante a vida de toda a população, e é sobre isso que vamos falar neste artigo.

É provável que você também goste:

Queda no PIB de 4,1% é a maior desde a era Collor e 3ª maior da história

Maduro decreta quarentena radical e chama Bolsonaro de irresponsável

Caixa Tem: Inscritos no Bolsa Família também precisam atualizar os dados?

Antes de mais nada, é importante lembrar que esse aumento não foi uma surpresa. O mercado já esperava essa atitude do Copom, e muito se deve ao aumento da inflação, como vamos explicar no próximo tópico.

Aumento da inflação

Em primeiro lugar, é importante ressaltar que a pandemia acabou criando um aumento na inflação. As pessoas mais jovens podem não entender direito o motivo de tanto medo da inflação, mas quem viveu o final dos anos 80 e começo dos 90 tem verdadeiro pavor deste termo financeiro.

A inflação nada mais é do que o aumento dos preços de bens e serviços. Por exemplo, se há 2 anos você gastava R$ 500 com as compras de alimentos para um mês, certamente se você for fazer a compra dos mesmos produtos hoje, vai gastar bem mais do que isso. Esse aumento é a inflação. A inflação é a perda de valor do nosso dinheiro, ou seja, perda de valor do Real.

Dentre as principais causas da inflação estão o aumento do custo de produção, a demanda maior que oferta e o aumento de gastos do Governo, superando sua arrecadação, o que obriga o Governo a produzir mais dinheiro (papel moeda). Essa produção de dinheiro desvaloriza o Real por haver mais volume de dinheiro circulando, enquanto a quantidade de produtos e serviços segue a mesma no mercado.

A desvalorização do Real e o aumento dos preços fazem com que o dólar aumente, além de reduzir investimentos internacionais e investimentos no setor produtivo. Também há uma alta na taxa de juros e o aumento da concentração de renda. Por fim, também é constatado o aumento do desemprego e a queda da qualidade de vida da população.

Por que o Copom aumentou a taxa Selic?

Como vimos no tópico anterior, a inflação traz vários prejuízos ao país. Neste momento, a inflação está acontecendo devido à crise causada pelo coronavírus. Sendo assim, para tentar conter essa inflação, o Copom promoveu o aumento da taxa Selic.

Vale lembrar que a taxa Selic vem de uma sequência de quedas importantes. Em 2015, a meta da taxa era de 14,25%; já em março de 2018 era de 6,5%, e em agosto de 2020 estava em 2%.

Como a alta da taxa Selic para 2,75% afeta o seu dia a dia?

A taxa Selic impacta diretamente nas taxas de juros de empréstimo, juros imobiliários, financiamentos e cartões de crédito. O aumento da Selic faz com que o consumo seja desestimulado. por outro lado, quem investe em renda fixa indexado ao CDI verá um aumento do rendimento.

Em nota, o Copom ressaltou que há sinais de melhora no cenário internacional por causa de “novos estímulos fiscais em alguns países desenvolvidos, unidos ao avanço da implementação dos programas de imunização contra a Covid-19”.

Enfim, o que achou da matéria?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTube, Facebook, Twitter, Instagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: Anton Watman / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...