Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Análise de Crédito: Descubra Tudo Que Você Precisa Saber

0

Quem faz uma solicitação de empréstimo, de compra parcelada ou de financiamento costuma receber como resposta que é necessária a análise de crédito. Até mesmo para solicitar um cartão de crédito existe a observação “sujeito à análise de crédito”. Porém, você entende bem o que isso significa? Sabe como ela funciona?

A resposta da maioria das pessoas é “não” e isso prejudica a elas mesmas. Uma vez que saber mais sobre essa análise ajuda em suas transações financeiras. Por isso, continue a ler este artigo para compreender com mais detalhes tudo sobre esse tipo de análise.

É provável que você também goste:

Auxílio emergencial: 10 motivos que podem bloquear a sua 3ª parcela

Caixa lança calendário de pagamentos do novo lote do Abono Salarial 2020/2021

Quais os serviços do Nubank que mais cresceram durante a quarentena?

O que é exatamente a análise de crédito?

Quando uma financeira ou banco faz a análise financeira de um cliente, ela pesquisa se ele é um devedor na sua própria instituição ou em outros lugares. Também é avaliado se o nome em questão esteve restrito no SERASA ou se teve problemas com a Receita Federal; caso essas pendências já tenham sido pagas, é avaliado há quanto tempo isso aconteceu.

Mais uma parte da análise de crédito realizada pelas financeiras e bancos diz respeito a quantas dívidas esse cliente tem e de qual é a sua renda. Por exemplo: uma pessoa que recebe R$ 1.500,00 e já tem três carnês em aberto no varejo, somando um valor elevado, pode não ser um bom candidato a um novo cartão ou a um empréstimo.

Os atrasos nos pagamentos de conta também fazem com que o candidato a cliente tenha a sua análise de crédito recusada.

Para que serve a análise de crédito?

O objetivo da análise de crédito é dificultar a inadimplência por parte de quem contrata um empréstimo, um financiamento, pede um cartão de crédito ou até parcela uma compra. Quanto melhor é o resultado da análise de crédito feita pela financeira ou banco, mais chances há de o cliente pagar tudo em dia.

Basta pensar em um banco que oferece o financiamento de um carro: é importante que a instituição evite o risco de ter de arcar com o bem sozinho. Por meio da análise de crédito, ele descobre mais sobre a forma como o cliente gerencia a sua vida financeira e se ele é um bom pagador.

Como funciona a análise de crédito

As financeiras e os bancos têm muitas formas de analisar se a empresa ou pessoa física tem crédito ou não e uma delas é consultando o SERASA e o Serviço de Proteção ao Crédito (SPC). Uma das ferramentas mais modernas para essa conferência, no caso de pessoas físicas, é o Score do SERASA ou o Cadastro Positivo.

Por exemplo: quando uma pessoa entra em contato com uma loja para parcelar algum produto, o setor de crediário usa o CPF desse cidadão para confirmar se ele está no Cadastro Positivo e se o Score é alto. Se uma das respostas for “sim”, então a compra costuma ser aprovada.

Quando se trata de empresas pedindo crédito para algo, as financeiras e bancos costumam analisar se há débitos de imposto de renda, por exemplo, além de dívidas com outras instituições semelhantes.

É possível reverter o crédito ruim?

Quem recebe uma negativa depois de uma análise de crédito deve saber que há algumas formas de reverter esse perfil para as financeiras e os bancos, apesar de levar um pouco de tempo. A seguir, como favorecer a análise de crédito nas próximas solicitações.

Não atrasando os pagamentos

Há quem acredite que as contas do dia a dia não contam quando se trata de análise de crédito, mas todas as transações financeiras ficam no radar do SERASA. Sendo assim, o ideal é atrasar esses pagamentos o menos possível e, preferencialmente, fazê-los na data correta.

Essa dica é de importante valia quando se trata de faturas de cartão de crédito ou de carnês de lojas, uma vez que esse tipo de débito é o que fica mais no radar das empresas na hora da análise.

Manter as informações financeiras atualizadas

As financeiras e bancos precisam ter o máximo de dados possível para estabelecer se ao cliente em questão é elegível ao crédito que deseja. Por isso, é indispensável fornecer sempre informações atualizadas a respeito dos vencimentos, local de trabalho, etc.

Ressalta-se que é um erro mentir sobre a renda a fim de se dar melhor na análise de crédito. Isso porque as instituições tendem a descobrir essa mentira. Isso acaba sendo mais prejudicial para quem está precisando parcelar ou retirar empréstimos.

Conferir se o CNPJ ou CPF está regularizado

Diversas pendências com a Receita Federal resultam em problemas no CNPJ ou no CPF e, durante a análise de crédito, isso é sempre descoberto. Pensando nisso, é indicado acompanhar a situação desses documentos na Receita Federal para regularizar possíveis débitos.

Inclusive, as informações desse tipo são concedidas gratuitamente no site da Receita Federal.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Montholz via shutterstock

Comentários
Carregando...