Erro do governo atrasa benefício de 237 mil trabalhadores que tiveram salário reduzido

0

237 mil trabalhadores que recebem o BEm (Benefício Emergencial de Preservação do Emprego e da Renda) estão sofrendo por uma falha do governo. Isso porque um erro de processamento de dados do governo federal causou um atraso no pagamento do BEm. Por causa disso, o benefício que deveria ser pago entre os dias 27 e 29 de outubro agora vai ser pago apenas amanhã (30).

É provável que você também goste:

BPP atinge a marca de 5 milhões de cartões pré-pagos

Proposta cria saque por interesse do FGTS e permite que retire até 90% do saldo

Pix vai começar a funcionar no dia 3 de novembro, mas com horários limitados

Conforme a Dataprev, na última segunda-feira (26) foi encontrada uma falha no processamento de um dos lotes de cadastros, depois da implementação de uma nova rotina no sistema da empresa. A tal falha afeta 236.780 beneficiários do BEm, ou seja, 2,4% do total de beneficiários. O valor total que seria pago a todos esses beneficiários é de cerca de R$ 191,9 milhões.

Saiba mais sobre o BEm

O BEm é um auxílio do governo que serve como um complemento de renda para trabalhadores com jornada de trabalho suspensa ou reduzida. Quem tem carteira assinada e sofreu redução ou suspensão da jornada de trabalho durante a pandemia pode ganhar o BEm. Ou seja, o BEm se destina a um público diferente do auxílio emergencial, que é pago a desempregados, informais, autônomos e microempreendedores de baixa renda.

O valor do BEm varia conforme a redução da jornada e salário que o trabalhador sofreu. Sendo assim, quanto maior for a redução da jornada, maior é o valor do BEm. O valor mínimo do BEm é de R$ 261,25, enquanto o valor máximo é de R$ 1.813,03 por parcela. O cálculo do benefício é feito de acordo com o seguro-desemprego que o trabalhador ganharia se tivesse sido demitido.

O valor do BEm pode ser de 25%, 50% ou 70% do seguro-desemprego, conforme o tamanho da redução da jornada. Caso tenha havido suspensão do contrato, o governo para 100% do seguro-desemprego (ou 70% se a empresa teve rendimento bruto acima de R$ 4,8 milhões em 2019). Se o trabalhador foi um funcionário com contrato intermitente, então o BEm é de R$ 600.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Imagem: Blue Planet Studio / Shutterstock

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar