Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Banco BMG anuncia home office até o final do ano

0

O home office já virou realidade para diversas empresas brasileiras. O modelo, que antes era visto com certa resistência, acabou tendo que ser aplicado em diversos setores da sociedade após a pandemia e vem ganhando cada vez mais força. Recentemente, publicamos uma notícia falando sobre a Cielo, que abriu dezenas de vagas home office para 2020, e hoje vamos falar de outra empresa que anunciou que adotará o home office até o final do ano: o Banco BMG.

O anúncio foi feito pelo Banco BMG recentemente, e reforça ainda mais a estratégia que as empresas têm adotado. Ou seja, manter o home office até o final do ano para, ao mesmo tempo em que protege os colaboradores do vírus, também manter em alta a produção desses setores. Além disso, a empresa percebeu que essa opção pode ser igualmente produtiva, ou até mais, com os funcionários trabalhando de casa.

É provável que você também goste:

Home office aumenta em 703% o consumo de apps de delivery durante a quarentena

Abono emergencial de Natal para aposentados do INSS pode ser liberado esse ano

Auxílio emergencial: confira as datas de pagamento da 3ª parcela pra beneficiários do Bolsa Família

Por que o BMG decidiu manter home office até o final do ano?

De acordo com o banco, a decisão busca minimizar a circulação e exposição dos funcionários, preservando sua saúde e bem estar, assim como de suas famílias e comunidade. Dessa forma, o BMG foi uma das primeiras empresas a adotar o home office, aderindo ao modelo ainda em março. A partir disso, cerca de mil funcionários do banco passaram a realizar suas atividades dentro de casa.

Para a presidente do banco BMG, Ana Karina Bortoni Dias, é extremamente importante que o home office até o final do ano seja implementado. Isso visto o cenário que a pandemia instaurou nos últimos meses, em especial no Brasil, que neste momento é o 2° país com mais casos de Covid-19 registrados. Para o banco, o home office já se estabeleceu como o novo normal, uma vez que boa parte da população já se adaptou a novas formas de trabalho e de consumo.

Produtividade não caiu (em alguns casos, aumentou)

Ainda segundo o banco, a resolução de manter o home office até o final do ano se deu pela questão da produtividade. Isso porque, em geral, os funcionários que trabalham de casa não têm registrado queda nas entregas. Dessa forma, a instituição percebeu que o trabalho de casa funciona muito bem quando existem estratégias eficazes para manter os funcionários engajados e produtivos.

Assim, a produtividade dos funcionários do banco BMG se manteve e, em alguns casos, até mesmo aumentou. Para a presidente do banco, o compromisso da empresa de não demitir, a transparência de todos os processos e estratégias adotados pós-pandemia e uma atitude que busca aproximar os funcionários com o banco nesse momento são responsáveis por esse resultado. Sendo assim, mesmo durante a crise, o banco buscou formas e ferramentas para manter a rotina de trabalho, mesmo de casa, da mesma forma.

Home office até o final do ano busca oferecer mais conforto aos funcionários

Além da decisão de manter o home office até o final do ano, a empresa também tomou outras atitudes para facilitar essa transição. Entre elas, o banco permitiu que as cadeiras de trabalho fossem levadas para casa pelos funcionários, proporcionando conforto e uma sensação de rotina. Além disso, foi substituído o valor mensal do vale-transporte por um auxílio com a conta da internet. Por fim, o BMG também passou a oferecer aulas de ginástica gratuitas para os funcionários, como forma de estimular uma maior saúde física e mental.

Com a proposta de manter o home office até o final do ano, também já foram traçadas estratégias para 2021. Segundo a empresa, o objetivo é implementar um sistema híbrido, que implicará tanto a presença física do funcionários, em dias específicos durante a semana, quanto a possibilidade de home office.

Dessa forma, os escritórios também ganharão novas configurações, mais enxutas e modernas. Entre as mudanças estão a redução de andares e conjuntos e a criação e aumento de “open spaces”. Isso demonstra a preocupação da empresa de ir além do home office até o final do ano. Assim, o BMG seguirá se adaptando a essas mudanças que, pós-pandemia, serão cada vez mais visíveis no mercado de trabalho brasileiro.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem destacada: Girts Ragelis / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...