O Ministério Público do Distrito Federal e territórios (MPDFT) descobriu uma falha no site do Cadastro Positivo da Boa Vista. Dessa forma, foi aberta uma investigação sobre a existência de uma “possível vulnerabilidade exposta” no Cadastro Positivo. Este termo é utilizado sempre que existe a possibilidade de obtenção de informações sensíveis por agentes mal intencionados. Questionamos o birô de crédito Boa Vista sobre essa suposto risco de vazamento de dados e você pode conferir aqui o seu posicionamento oficial.

É provável que você também goste:

Mycon: fintech usa inteligência artificial e oferta consórcio digital com a menor taxa do Brasil

Serviços de bancos digitais oferecem benefícios para quem busca melhorar as finanças em 2020.

Cartão de crédito PagBank: dica quente para quem tem score baixo e quer um bom limite

Boa Vista esclarece suposto risco de vazamento de dados de consumidores no Cadastro Positivo

O MPDFT constatou que ao acessar o site consumidorpositivo.com.br é possível realizar um procedimento simples no Google Chrome para descobrir o nome, sobrenome e nome da mãe do titular de um CPF. Todavia, o órgão não descreveu o passo-a-passo, obviamente para não “fomentar o uso da vulnerabilidade exposta”.

De acordo com o Ministério Público, com estes dados seria possível obter maiores informações sobre um consumidor em outros sites e instituições, como Receita Federal e Justiça Eleitoral. Em virtude disso, foi instaurado um Inquérito Civil Público para investigar a vulnerabilidade e “apurar eventuais responsabilidades”.

A Boa Vista é um dos gestores dos bancos de dados de acordo com a Lei do Cadastro Positivo. Portanto, possui responsabilidade objetiva e solidária pelos danos materiais e morais que causar aos cadastrados em suas plataformas.

Nota da Boa Vista

Entramos em contato com a Boa Vista através da sua assessoria de imprensa para um posicionamento oficial, e você pode conferir logo a seguir:

A Boa Vista informa que tomou conhecimento, em 13-01, por meio da imprensa, acerca da instauração de inquérito civil público pelo Ministério Público sobre a existência de eventuais vulnerabilidades em uma das páginas do seu site de atendimento ao consumidor.

Apesar de não ter sido notificada formalmente, a Boa Vista mantém o seu compromisso com a segurança das informações e está proativamente investigando para apurar os supostos fatos.

Importante destacar que as investigações internas até o momento não constataram qualquer vulnerabilidade em relação à base de dados do Cadastro Positivo.

Atenção: artigo elaborado com informações da assessoria de imprensa da Boa Vista. Portanto, caso queira reproduzir de forma parcial ou integral este texto, é obrigatório indicar como fonte este artigo.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Via MDPDF
Imagem: aijiro via shutterstock.com