A dificuldade de oferta de crédito barato no mercado brasileiro e de consórcios sem complicação, impulsionou Marcio Kogut a criar o Mycon, primeira fintech de consórcios que funciona sem vendedores humanos e com a menor taxa do mercado.

É provável que você também goste:

Conheça os 10 cursos com a bolsa-auxílio mais alta em 2020

Ebanx lança conta digital grátis, concorrente do Nubank e com cashback de 5% no AliExpress e Spotify

Boa Vista esclarece suposto risco de vazamento de dados de consumidores no Cadastro Positivo

O assistente virtual Mycon guiado por inteligência artificial, foi programado para abordar os clientes de forma consultiva, “jamais vendendo o produto com falsas promessas”, ressalta Kogut, CEO da empresa. Como um consultor financeiro, Enfim, o Mycon explica todos os detalhes sobre o consórcio e indica as melhores opções para o interessado e pode até desaconselhar a adesão. “O Mycon não vai permitir que ninguém comprometa mais de 30% da renda”, conta Kogut.

Acesse o site ou App

A plataforma começou atender a todo Brasil no final de outubro de 2019, através do site www.mycon.com.br e do App para iOS e Android.

Para lançar a operação com esse grau de inovação, a fintech recebeu investimento do Grupo Coimex, um dos maiores grupos empresarias do Brasil, que segundo Kogut, foi fundamental para dar ainda mais segurança para a operação. A expectativa é chegar a R$ 3 bilhões em créditos vendidos nos próximos três anos.

“A política de concessão de crédito dos bancos estrangula cada vez mais o brasileiro. Sem contar que é muito difícil conseguir crédito, sobretudo para os mais jovens. E, quando dão o crédito, a parcela do financiamento fica muito alta em virtude dos juros praticados.

O Mycon chega para resolver este problema, com a menor taxa do mercado brasileiro e sem qualquer constrangimento para quem quer pedir crédito. “Nossa taxa do consórcio de imóveis é de 0,08% ao mês com até 120 meses para pagar. A taxa total que o Mycon cobra em 10 anos é quase a taxa que alguns bancos cobram em apenas 12 meses no financiamento imobiliário. A diferença é enorme”, explica Kogut.

Como funciona

Primeiramente, para contratar um consórcio de carro, casa ou até para uma cirurgia plástica, basta acessar o site ou app e falar com o Mycon. A inteligência artificial do Mycon entende o perfil do cliente e indica (ou não) o melhor plano de consórcio. É possível comparar, escolher o valor do crédito e a parcela ideal, fazer o pagamento por cartão ou boleto, tudo de forma segura pelo celular.

“O Mycon não é aquele consórcio antigão que tem por aí, com intermediários e conversa fiada”. O processo é 100% digital, de ponta a ponta, o que aumenta a segurança e viabiliza de forma mais barata e fácil a conquista do sonho da casa própria, do veículo zero km ou até de uma cirurgia plástica.

O Mycon é a verdadeira disrupção desse mercado, eliminando totalmente a intermediação. “O cliente paga até 10x menos do que em um financiamento no banco e na média 50% a menos do que em consórcio com uma administradora tradicional”, ressalta Kogut.

“Mais de 7 milhões de pessoas participam do sistema de consórcios. Somente em 2018 foram comercializados mais de 120 bilhões em créditos. Essa forma de compra compartilhada existe há mais de 50 anos, mas precisava se modernizar”, finaliza ele.

Confira as taxas do Mycon

  • Imóvel, a partir de 0,08% a.m. Taxa de administração mensal referente ao plano de imóvel 120 meses
  • Automóvel, a partir de 0,12 a.m. Taxa de administração mensal referente ao plano de Automóveis 84 meses
  • Moto, a partir de 0,22% a.m. Taxa de administração mensal referente ao plano de Motos 42 meses
  • Serviços, a partir de 0,21% a.m. Taxa de administração mensal referente ao plano de Serviços 48 meses

O Mycon é a primeira fintech de consórcios e tem seu próprio Lab de inovação na Vila Olímpia em São Paulo. Por fim, para saber mais sobre a empresa, visite o site aqui neste link.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Mycon/divulgação