Ontem (dia 02/01/2020), o Bradesco anunciou que também não cobrará a tarifa mensal no cheque especial, ao menos até junho desse ano. Até junho, o Bradesco analisará melhor se deve cobrar alguma tarifa e, se for o caso, como essa tarifa será aplicada. Outro banco que também havia anunciado que não faria a cobrança de 0,25% sobre o limite pré-aprovado num primeiro momento foi o Itaú.

É provável que você também goste:

Ame Digital e Méliuz: ganhe dobrado com o melhor cashback para 2020

Cheque especial terá juros menores a partir de 06/01/2020

Caso a cobrança de 0,25% sobre o limite pré-aprovado seja definitivamente cancelada pelo Itaú e pelo Bradesco, isso deve levar ao fim dessa tarifa. Isso porque Bradesco e Itaú são os dois maiores bancos privados do Brasil, portanto acabam definindo tendências no mercado. Além disso, o Banco do Brasil foi outra grande instituição financeira que anunciou que não taxaria os clientes do cheque especial, o que reforça essa tendência. Até o momento, o Santander é o único dos cinco grandes bancos a confirmar que cobrará a tarifa no cheque especial. A Caixa Econômica Federal, por enquanto, segue avaliando se fará ou não a cobrança.

OAB pediu revogação da cobrança

A OAB (Ordem dos Advogados do Brasil) pediu a revogação da cobrança dos 0,25% sobre o limite pré-aprovado por meio de ofício ao Banco Central, que seriam cobrados mesmos quando o cheque especial não fosse usado. Em novembro de 2019, o Banco Central limitou o juro mensal do cheque especial a 8%, porém autorizou a cobrança da tarifa mensal de 0,25% no limite concedido. Essa regra entra em vigor na próxima segunda-feira (dia 06/01/2020).

Banrisul também não cobrará tarifa do cheque especial

No Rio Grande do Sul, o banco Banrisul também havia anunciado que não cobraria a mensalidade. Hoje, os bancos recebem somente quando os clientes realmente usam o limite do cheque especial, que costuma ser mais usado do que o documento físico do cheque. Além disso, os bancos não podem cobrar somente para oferecer esse crédito. Em virtude da risco de pagar mensalidade sem usar efetivamente o limite, vários clientes estão comunicando suas agências que não querem usar cheque especial. De acordo com dados da Anefac (Associação Nacional dos Executivos de Finanças, Administração e Contabilidade), a média do juro no cheque especial em novembro foi de 273,63%.

Veja como escapar da tarifa do cheque especial

Vale lembrar, no entanto, que a norma criada pelo Banco Central obriga os bancos a avisar os clientes antes de iniciar a cobrança da tarifa. Se você não usa cheque especial e não quer pagar mensalidade, você deve entrar em contato com seu banco e solicitar que o limite não seja renovado. Por outro lado, se você acha que pode futuramente precisar do cheque especial, você pode pedir a redução do crédito disponível para a faixa de até R$ 500,00, que é isenta de tarifa. Segundo projeções do Banco Central, com a cobrança da mensalidade, a taxa do cheque especial diminuiria de 12,38% para 7,5%.

Você é cliente do Bradesco? Ficou feliz em saber que o Bradesco não cobrará tarifa do cheque especial? Dê sua opinião nos comentários!

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: Eliseu Geisler, via Shutterstock.