Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Burger King paga R$ 200 mil por mentir na propaganda do “Whopper Costela”

Descubra os detalhes sobre o caso do Whopper Costela do Burger King e a condenação por publicidade enganosa.

Recentemente, uma grande polêmica envolveu a rede de fast food Burger King no Brasil, mais especificamente a operadora Zamp, que foi condenada a pagar uma indenização significativa por práticas de publicidade enganosa.

O caso gira em torno do sanduíche “Whopper Costela” que, ao contrário do que o nome sugere, não contém costela entre seus ingredientes. Este evento desencadeou uma série de questionamentos sobre ética publicitária e direitos dos consumidores.

O que aconteceu com o “Whopper Costela” do Burger King?

Montagem de um martelo da Justiça e, ao lado, uma coroa de papel do Burger King.
Imagem: Papin Lab e Zolnierek / shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital

O Instituto Brasileiro de Estudo e Defesa das Relações de Consumo (Ibedec) do Maranhão tomou a frente nesta batalha judicial ao ajuizar uma ação coletiva contra a Zamp. O caso virou polêmica em 2022, mas só agora a condenação foi confirmada.

Segundo a denúncia do Ibedec, a campanha promocional do sanduíche induzia o consumidor a acreditar que estaria consumindo um produto com costela suína, quando na verdade o sanduíche era feito apenas de paleta suína com aroma de costela.

Qual foi a decisão da justiça?

O juiz Douglas de Melo Martins, responsável pelo caso, apontou que a prática da Burger King configurava publicidade enganosa.

Ele enfatizou que ao nomear o sanduíche de “Whopper Costela”, a empresa induzia os consumidores ao erro, levando-os a acreditar que consumiriam costela real, o que não era verdade.

Como resultado, a empresa foi condenada a pagar R$ 200 mil por danos morais coletivos, embora tenha decidido contra a compensação por danos morais individuais.

Como a Burger King reagiu às acusações?

Em resposta à controvérsia e às reclamações dos consumidores, a Burger King promoveu uma contrapropaganda para esclarecer que o lanche não possuía costela e, posteriormente, retirou o produto de seu cardápio, rebatizando-o para “Whopper Paleta Suína”.

A rede de fast food também informou que irá recorrer da decisão judicial assim que possível, deixando claro que a decisão atual não é definitiva.

Veja também:

Aposentado vence na justiça: INSS terá que pagar adicional de insalubridade

Agora, resta aguardar os futuros desdobramentos desse caso, já que a situação ainda permite recurso por parte da Burger King.

Imagem: TY Lim / Shutterstock