Precisando de um alívio financeiro em meio às incertezas da pandemia? O novo saque do FGTS (Fundo de Garantia do Tempo de Serviço) está previsto para junho e pode chegar a R$ 1.045. A Caixa Econômica Federal ainda não tem um calendário definido e está preparando as regras para o resgate desse dinheiro. Atualmente, o FGTS conta com R$ 530 bilhões em ativos.

É provável que você também goste:

Parceria entre a Caixa e empresas de maquininhas vai possibilitar crédito a microempresas

É verdade que o filho de William Bonner foi aprovado no Auxílio Emergencial?

Projeto permite saque do FGTS para desempregado em situação de calamidade

A previsão é que o valor seja repassado às contas dos trabalhadores até o dia 31 de maio, mas que só seja liberado o saque a partir de 15 de junho. A Caixa quer evitar as corridas às agências para que não haja aglomerações e, assim, mais contágios pelo novo coronavírus. Quem não tiver como sacar agora não precisa se preocupar: o dinheiro estará disponível para saque até o dia 31 de dezembro deste ano.

Com o auxílio emergencial de R$ 600 ainda sendo pago a muitos cidadãos, o objetivo da liberação de parte do saldo do FGTS é diminuir os impactos econômicos da pandemia de covid-19. Essa nova rodada de saques foi aprovada ainda em abril, na Medida Provisória (MP) 946/2020.

Quem poderá fazer o saque?

Quem tem um saldo superior ao salário mínimo vigente pode sacar até R$ 1.045. Em 15 de junho, primeiro dia de saques, provavelmente apenas uma parcela da população poderá resgatar o dinheiro, sendo essas idas às agências divididas, para evitar aglomerações. Inclusive durante os saques do Auxílio Emergencial, a Caixa chegou a ser notificada pelo Procon-SP por conta do volume das filas. Por isso, agora há a possibilidade de fazer compras no débito e pagar contas usando um cartão virtual, diminuindo a necessidade dos saques do auxílio.

De acordo com a MP, terão prioridade no calendário de saques aqueles trabalhadores que têm contas inativas, ou seja, vinculadas a empregos em que não estão mais. Também entram primeiro na lista aqueles que têm os menores saldos. Ou seja, se você tem um fundo de garantia maior, deverá esperar mais um pouco para aproveitar esse resgate do fundo.

A expectativa é que mais pessoas sejam beneficiadas com o saque do fundo de garantia do que com o Auxílio Emergencial, que era voltado para a população mais vulnerável financeiramente. Agora, todos que têm saldo no FGTS poderão fazer esse saque, se desejarem. Cerca de 60 milhões de trabalhadores vão poder resgatar parte de seu saldo, injetando mais de R$ 30 bilhões na economia.

E se eu não sacar o meu fundo de garantia?

Se você tem conta na Caixa, esse valor será transferido automaticamente de sua conta no FGTS para sua conta no banco. Caso você não queira realizar esse saque, deve informar a Caixa até o dia 30 de agosto, para que o dinheiro permaneça em seu fundo de garantia.

Esse saque não é obrigatório e você tem a escolha de deixar o valor no seu fundo de garantia para poder sacar em caso de demissão ou na compra de um imóvel, por exemplo. Por isso, avalie sua necessidade no momento.

Além disso, há outras oportunidades de realizar saques do FGTS se você não quer resgatar esse dinheiro agora. Com o saque-aniversário, você recebe em sua conta uma parcela de seu saldo no mês do seu aniversário, desde que tenha optado por ele até março desse ano. Nessa modalidade, porém, você não pode sacar o fundo de garantia em caso de demissão, só recebe a multa de 40% sobre o valor.

Qual é o melhor destino para esse dinheiro?

Quando um dinheiro inesperado cai na conta, é normal ficar em dúvida sobre o melhor uso desse recurso. Se você tem dívidas em aberto, o mais indicado é que você utilize esse valor para quitá-las. Ter menos dívidas (ou nenhuma) lhe ajuda a ter mais tranquilidade neste período de incertezas sobre o cenário econômico do Brasil, em que o desemprego aumenta cada vez mais. 

Se as suas dívidas não geram juros muito significativos e você não tem pressa para quitar, outra opção é investir esse dinheiro do FGTS de forma segura. O Tesouro Direto Selic, por exemplo, é um investimento conversador que lhe permite resgatar o dinheiro quando você quiser. Já os CDBs de grandes bancos também são seguros, além de terem uma rentabilidade às vezes maior que o Tesouro Direto e permitirem que você use seu próprio aplicativo do banco para isso.

Além dessas duas formas de usar o novo saque do FTGS, há outro caminho: utilize esse dinheiro para fazer uma renda extra. Se você está desempregado, por exemplo, pode comprar materiais para produzir algo e vender, sejam máscaras, doces, artesanatos, etc. É uma forma de você fazer esse dinheiro girar e conquistar uma nova fonte de renda para os próximos meses.

Enfim, gostou da matéria sobre o novo saque do FGTS?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o Facebook, Twitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Rawpixel.com / Freepik