Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Saiba como se proteger do roubo de celular e limpa de conta bancária

Confira dicas de vários especialistas sobre esse tipo de problema.

0

Recentemente, diversas vítimas de assalto que tiveram o seu celular furtado constataram uma limpa na conta bancária. Diante da alta no número de golpes do tipo, confira aqui como se proteger do roubo de celular e da limpa da sua conta bancária. 

É provável que você goste também:

5 dicas para proteger seu orçamento da inflação e dos juros

Usuários reclamam de problemas de acesso no Caixa Tem

Prime Day Internacional: produtos com desconto na Amazon EUA

Roubo de celulares

Então você pode se perguntar: mas como o criminoso consegue acessar a conta do banco? No caso do roubo de celular desbloqueado, o criminoso pode conseguir acessar a conta de algumas maneiras.

Gustavo Monteiro, CEO do AllowMe, empresa especializada em proteção de identidade via smartphones, explica que há três formas principais:

A primeira é quando o celular está desbloqueado e com aplicativos financeiros abertos por qualquer motivo, o que é mais difícil, mas pode acontecer. A segunda é quando o criminoso deduz a senha, não necessariamente apenas porque o cliente deixou a senha no bloco de notas, mas porque o criminoso vai buscando informações dentro do celular — checa o e-mail, por exemplo, e pode pedir uma solicitação de recuperação de senha através do próprio e-mail.

Já a terceira forma “é ele conseguir fazer um phishing e se passar pelo próprio banco e pedir uma recuperação de senha para a vítima via e-mail, por exemplo — essa é menos comum, mas pode acontecer”, diz Monteiro.

Mas e no caso de celular que solicita o reconhecimento facial para acessar a conta e efetuar as transferências? Monteiro explica que, “no caso do reconhecimento facial e também da biometria, eles dificultam o acesso nesses casos. Porém, nos dois, depois de duas ou três tentativas que dão errado, os sistemas voltam a pedir a senha de entrada numérica. E aí os criminosos vão tentando acessar”.

Por fim, o CEO diz que não tem como saber ao certo como os processos exatos de dedução das senhas ocorrem. A empresa ainda precisa de maiores informações sobre como isso acontece. 

Dicas para se proteger do roubo de celular e limpa de conta bancária

De acordo com Fernando Capez, diretor do Procon-SP, há algumas dicas que podem seguidas para evitar esse tipo de golpe e se proteger do roubo. A Federação Brasileira de Bancos (Febraban) também dá orientações para proteger dos clientes. 

  1. Não ande com o celular na mão: Seja na rua ou no carro, não fique com o celular na mão. Esteja sempre de olho: a atenção da pessoa pode fazer a diferença;
  2. Jamais deixe suas senhas dentro do app de notas: Muitas pessoas tem o costume de anotas as senhas dos cartões e demais serviços importantes dentro do celular. A recomendação é jamais fazer isso, pois isso só facilita o trabalho do criminoso;
  3. Não use o recurso de “Salvar a senha”: Evite sempre deixar essa ferramenta ativa no celular. Recomenda-se sempre olhar de tempos em tempos se uma senha foi salva por engano, e apague-a;
  4. Evite usar a mesma senha entre os aplicativos: Repetir a senha de acesso do banco em outros aplicativos, como de compras ou de serviços na internet, não é recomendado. Afinal, se o criminoso conseguir a senha em um deles, ele pode tentar usar a mesma senha para tudo. Além disso, evite as senhas comuns, como a data de aniversário, por exemplo. Use senhas fortes, com letras maiúsculas, números, símbolos, e mude-as de tempos em tempos;
  5. Por fim, remova os apps de bancos, se for o caso: Quem estiver muito inseguro, pode apagar os apps de bancos de celular e usar apenas os serviços de internet banking em um computador em casa. 

E se o celular foi roubado: Como se proteger do roubo?

  1. Informe o(s) seu(s) banco(s): De acordo com Capez, a primeira atitude é informar o banco. A partir disso, o banco vai bloquear os acessos e impedir as transferências e Pix. “A vítima deve contatar o banco de alguma maneira e explicar a situação de forma urgente”.
  2. Faça um boletim de ocorrência: Após avisar os bancos, faça um boletim de ocorrência. O boletim pode ser efetuado de forma online. Além disso, informe o IMEI do celular à polícia. Afinal, com esse número, a polícia pode avisar a Anatel e solicitar a desabilitação do celular imediatamente. Para saber o IMEI, basta digitar *#06# no teclado de ligação do celular. Também é possível achar o IMEI na caixa do aparelho celular. 
  3. Documente que comunicou o banco: Recomenda-se documentar que avisou o banco. Seja por meio de um e-mail, gravação da ligação, mensagens em app, entre outros. 

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: feeling lucky / Shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...