A associação de distribuidores de energia elétrica ( Abradee ) vai entrar no cadastro positivo. O acordo para que o histórico de pagamentos das faturas seja disponibilizado está marcado para ser assinado na próxima terça-feira (18) entre a Abradee e a Associação Nacional dos Bureaus de Crédito (ANBC). Dessa forma, os dados das contas de energia pagos em dia passarão a ser usados na análise de concessão de empréstimos e produtos financeiros. Isso porque é mais um pagamento que vai ser considerado na composição do score de crédito nos quatro birôs de crédito – SPC Brasil, Serasa, Boa Vista e Quod.

É provável que você também goste:

Golpe do auxílio emergencial: quadrilhas vendiam CPFs pela internet

SPC/Serasa e Boa Vista são obrigados a retirar negativação após 5 anos?

Beneficiários do Bolsa Família vão ganhar o décimo terceiro e não falta muito, confira as datas

Conta de luz vai entrar no cadastro positivo e pode aumentar score de crédito no SPC/SERASA

O cadastro positivo entrou em vigor em janeiro deste ano, mas ele começou considerando apenas informações do sistema bancário. Depois da fase inicial, as companhias de telefonia aderiram em julho. Cabe ressaltar que desde a celebração do acordo até a entrada de todos os dados no sistema pode demorar alguns meses.

O Banco Central (BC) autorizou quatro birôs de crédito a operarem com o cadastro: Boa Vista Serviços, Quod Gestora de Inteligência de Crédito, Serasa e SPC Brasil/Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL).

Com os dados, estes birôs podem calcular o score de crédito de cada participante, definindo uma nota de crédito que dirá se a pessoa é uma boa pagadora ou não. Esse dado pode ser usado pelas empresas para a análise de crédito e posterior concessão de crédito aos consumidores.

De acordo com a regulação do Banco Central, somente poderão ser compartilhadas informações sobre crédito. Nenhum outro tipo de informação pessoal, como o que foi comprado e onde, poderá ser usada.

Com a entrada da conta de luz no Cadastro Positivo, milhões de consumidores serão beneficiados, especialmente os desbancarizados, e que não costumam pedir crédito aos bancos e instituições financeiras. Dessa forma, a tendência é que o score de crédito aumente.

Enfim, gostou da nossa matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: Andrey_Popov via shutterstock

Sobre o Autor

Eduardo Mendes

Cofundador

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. CoFundador do site Seu Crédito Digital.

Ver todos os artigos