digio lança cartão virtual para compras online antes de receber o cartão físico

Clientes digio – plataforma digital de serviços financeiros – que possuem o cartão de crédito da marca poderão gerar um cartão virtual para compras não presenciais. A novidade permite que clientes possam fazer compras online logo depois de serem aprovados, mesmo antes de receber o cartão físico em casa.

É provável que você também goste:

No “Dia do Adulto”, Itaú paga boletos de quem faz 30 anos na próxima década

Maior atendimento WOW da história: Nubank dá viagem e notebook a estudante finalista de concurso da Nasa.

Recuperação de crédito do consumidor recua 2,7% em 2019, revela Boa Vista

Outra vantagem é o cliente poder gerar o cartão virtual com um número e validade diferente do cartão físico – ainda que as duas modalidades compartilhem o mesmo limite de crédito –, garantindo mais segurança na exposição dos dados do cartão em compras via internet. Em caso de problemas na transação ou suspeita de fraude, o cliente pode gerar outro cartão virtual gratuitamente ou usar o físico.

“Nossos clientes sempre pediram para que o cartão chegasse mais rápido para que pudessem fazer suas compras – principalmente as realizadas online, como games, streaming e aplicativos que contam com o cartão de crédito como único meio de pagamento. Assim, disponibilizamos o cartão virtual para atender essa demanda, que permite que os clientes possam usar antes mesmo do cartão físico chegar“, comenta Ana Paula Bellino, Head de Produtos do digio. “Além disso, traz comodidade, já que – por exemplo – o cliente não precisa mudar as informações de pagamento de suas compras online e por aplicativo caso precise emitir uma segunda via do cartão físico”, explica.

Como gerar o cartão virtual

O cartão virtual é gerado de maneira fácil, prática e instantânea pelo app. Após alguns passos de validação do aparelho celular e verificação de senha, o cliente já passa a ter acesso aos dados do cartão virtual para compras online e por aplicativo.

Sobre o digio

O digio é uma plataforma digital de serviços financeiros com múltiplos produtos e serviços para consumidores. Lançado em 2016, o cartão de crédito com gestão por aplicativo foi seu primeiro produto. O app conta com uma loja própria – a digioStore com produtos de games, recarga de celular, seguros, entre outros – e um clube de fidelidade de acúmulo de pontos e cashback – o digioClub. O digio também conta com produtos de empréstimos pessoais distribuídos por meio de parcerias com as principais fintechs do país. Sua proposta de valor é ser uma plataforma agnóstica de serviços financeiros com a solidez de um banco e agilidade de uma fintech.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: lidiasilva via shutterstock.com

Eduardo Mendeshttps://seucreditodigital.com.br/author/mendes/
Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades. Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul. Co-Fundador do site Seu Crédito Digital.
- Publicidade -

Mais Populares

Erro no App Caixa Tem? Saiba como solucionar o problema

Erro no app Caixa Tem? Saiba o que está acontecendo com o Caixa Tem e o que fazer para solucionar o problema. A Caixa...

Saiba como antecipar o saque emergencial do FGTS com o Mercado Pago ou PicPay

Desde 29 de junho, a Caixa Econômica Federal começou a depositar os R$ 1.045 referentes ao saque emergencial do FGTS. Os beneficiários vão receber...

Remessa Online investe em meio à crise e expande atuação para o mercado latino-americano

A Remessa Online, plataforma brasileira de transferências internacionais, acrescenta duas novas moedas em sua operação e passa a realizar transferências em pesos argentinos e...

Bradesco é condenado a indenizar cliente por discriminação racial

O Bradesco foi condenado a pagar uma indenização de 50 salários mínimos (ou seja, R$ 52.250,00) por discriminação racial. No processo, um homem negro...
- Publicidade -