O Auxílio Emergencial (coronavoucher) é um benefício financeiro que será concedido pelo Governo Federal, destinado especificamente aos trabalhadores informais, microempreendedores individuais (MEI), autônomos e desempregados. A ajuda de custo de R$ 600 reais por pessoa, tem como objetivo fornecer proteção emergencial durante o enfrentamento à crise causada pela pandemia do Coronavírus – COVID 19. A previsão inicial é que o Auxílio Emergencial seja pago durante três meses. Enfim, ou enquanto durar o confinamento. Entretanto, muitos brasileiros têm dúvidas se realmente vão receber este dinheirinho a mais. Tire aqui as suas dúvidas.

É provável que você também goste:

Projeto suspende até o fim de 2020 tarifas sobre TEDs na Caixa, Bradesco, Santander, BB e Itaú

Páscoa Solidária: Nestlé está doando ovos de Páscoa em promoção pelo WhatsApp?

Bradesco libera crédito para pagamento de 1 milhão de salários para pequenas e médias empresas

Quem tem direito ao Auxílio Emergencial

Poderá solicitar o benefício o cidadão maior de 18 que atenda aos seguintes requisitos:

  • Esteja desempregado ou exerça atividade na condição de:
  • Microempreendedorel individual (MEI);
  • Contribuinte individual da Previdência Social;
  • Trabalhador Informal.
  • Pertença à família cuja renda mensal por pessoa não ultrapasse meio salário mínimo (R$ 522,50), ou cuja renda familiar total seja de até 3 (três) salários mínimos (R$ 3.135,00).

Quem não tem direito ao Auxílio Emergencial

  • Quem possui emprego formal ativo;
  • Pertence à família com renda superior a três salários mínimos (R$ 3.135,00) ou cuja renda mensal por pessoa maior que meio salário mínimo (R$ 522,50);
  • Está recebendo Seguro Desemprego;
  • Está recebendo benefícios previdenciários, assistenciais ou benefício de transferência de renda federal, com exceção do Bolsa Família;
  • Recebeu rendimentos tributáveis acima do teto de R$ 28.559.70 em 2018, de acordo com declaração do Imposto de Renda.

Como vai ser feito o pagamento?

Primeiramente, para o pagamento do Auxílio Emergencial serão utilizadas informações do Cadastro Único (CadÚnico). Portanto, quem está inscrito no CadÚnico ou recebe o Bolsa Família, vai receber o benefício automaticamente, seguindo o calendário de pagamento do Bolsa Família.

Quem não está cadastrado no Cadastro Único, precisa aguardar um aplicativo e site que serão divulgados pela Caixa Econômica Federal na próxima semana, muito provavelmente na segunda ou terça-feira (07).

Para saber se você está inscrito no Cadastro Único, basta baixar o aplicativo Meu CadÚnico, disponibilizado pelo Ministério da Cidadania, disponível para Android e iOS. Essa mesma consulta pode ser realizada no site. Consulte aqui.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: rafastockbr via shutterstock