Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Site “Fui Vazado” é derrubado por ordem do STF

0

O site Fui Vazado foi tirado do ar nesta segunda-feira (8) por ordem do STF. O ministro Alexandre de Moraes assinou a ordem na última quarta-feira (3). Assim, desde o início do dia, qualquer pessoa que tentou acessar a página encontrou uma mensagem de “Acesso negado”. A explicação é de que “este site está usando um serviço de segurança para se proteger de ataques online”.

Após o anúncio do vazamento de dados pessoais de mais de 223 milhões de brasileiros, o site Fui Vazado foi criado para permitir que internautas consultassem se a própria segurança foi violada. Seu fechamento foi executado pela Polícia Federal, que até agora não comentou a decisão. Além disso, o desenvolvedor do site, Allan Fernando Armerlin da Silva Moraes, também não se manifestou.

É provável que você também goste:

Como consultar todas as dívidas no seu CPF por meio do REGISTRATO do Banco Central

Como saber se o seu CPF está entre os 223 milhões do megavazamento de dados da Serasa

Hacker afirma que dados vazados de 223 milhões vieram da Serasa

Jair Bolsonaro também foi vítima de vazamento

A decisão pela retirada da plataforma Fui Vazado do ar veio após o jornal O Estado de São Paulo publicar uma matéria que revelava que o presidente Jair Bolsonaro (sem partido) também estava entre o vazamento.

Assim, os dados do presidente também estavam disponíveis para consulta, o que poderia permitir que outras pessoas usassem suas informações para realizar transações ou adquirir produtos ilegalmente.

Além disso, a Polícia Federal também desativou outras duas plataformas similares. Essas, porém, a PF encontrou a partir de investigação na Deep Web.

Saiba como ocorreu o vazamento de dados 

Primeiramente, é preciso dizer que o episódio de vazamento de dados contou com dois casos distintos, mas relacionados. O primeiro inclui somente nome completo, CPF, data de nascimento e gênero, e está disponível para download gratuito em um fórum bastante conhecido por divulgar esse tipo de informação.

Nesse caso, o arquivo de 14 GB possui dados de 223,74 milhões de CPFs distintos, e aparentemente foi compilado em agosto de 2019. Além disso, os dados estão à disposição na internet aberta, e não na dark web. O Google até mesmo indexou o link.

Governo proíbe Google de direcionar pessoas para o site

Por fim, além de Bolsonaro, diversos ministros do STF também figuram entre as vítimas. Assim, o ministro Luis Fux determinou o fechamento da plataforma, e também de sites similares. Segundo ele, a comercialização de informações e dados privados e sigilosos de membros desta corte atinge diretamente a intimidade, privacidade e segurança pessoal dos envolvidos.

Além da retirada das quatro páginas do ar, o governo também abrigou o Google e outros mecanismos a removerem quaisquer menções ou direcionamentos em seus serviços que possam apontar para o Fui Vazado e outros sites.

Enfim, o que achou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube, em nossas redes sociais como o FacebookTwitter Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais,  empréstimos e matérias relacionadas ao mundo de fintechs.

Imagem: posteriori/shutterstock.com

Comentários
Carregando...