Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Grandes grupos aumentam suas reservas de criptomoedas em 170%

No fim de 2020, os grandes grupos acumularam US$ 45 bilhões em moedas virtuais. Já em março de 2021, esse valor saltou para US$ 122 bilhões.

0

Recentemente, muitas pessoas têm começado a investir no mercado de criptomoedas. Porém, não é apenas o interesse do investidor individual que tem chamado a atenção: as grandes instituições também passaram a investir. De acordo com a Coinbase, grandes grupos, que incluem fundos de investimento, aumentaram suas reservas de criptomoedas em 170%. 

É provável que você também goste:

Moedas digitais: Motivos para você confiar nas criptomoedas

Brasileiros criam criptomoeda beneficente e levantam R$ 584 mil

Anonymous ameaça Musk por conta de seus tweets sobre criptomoedas

Grandes grupos aumentam suas reservas de criptomoedas em 170%

Com base nos dados da Coinbase, no fim de 2020, os grandes grupos acumularam US$ 45 bilhões em moedas virtuais. A empresa, vale frisar, é a maior plataforma de armazenamento de criptomoedas dos Estados Unidos. Já em março de 2021, esse valor saltou para US$ 122 bilhões, e deve continuar crescendo, de acordo com o interesse e desde que os preços se mantenham em alta. 

Drew Robinson, diretor de vendas para fundos de hedge da Coinbase, disse: “com o tempo, vimos uma variedade de fatores atraindo investidores institucionais para o espaço. Eles vão desde a proteção contra a inflação, diversificação dos balanços corporativos e o desejo de um envolvimento mais amplo na economia digital”.

Hoje, a empresa tem mais de 8 mil clientes institucionais. A maioria desses usa serviços de armazenamento offline de criptomoedas. Embora haja um aumento dos investimentos, a instabilidade das criptomoedas é um ponto muito analisado pelas empresas. 

Um grande exemplo disso é a Goldman Sachs. A empresa diminuiu a sua avaliação do bitcoin após a moeda diminuir o seu valor em 30% por conta das restrições impostas pela China. Além disso, os tweets do CEO da Tesla, Elon Musk, também se somaram a essa diminuição. 

A plataforma da Coinbase é avaliada em mais de US$ 100 bilhões em 2021. Porém, também sofreu com uma redução de 30% no preço de suas ações desde que foi listada na bolsa eletrônica Nasdaq. Ao buscar atrair mais instituições, a empresa está aprimorando seus serviços de corretagem. Além disso, ela segue apostando em soluções de segurança e análise de dados para valorizar seus produtos. 

Enfim, gostou da matéria?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o Facebook, Twitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos, fintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: Pro Aerial Master / shutterstock.com

- Publicidade -

Comentários
Carregando...