Guedes confirma mais parcelas do auxílio emergencial em caso de 2ª onda de Covid-19

0

Paulo Guedes confirmou hoje (12) que o governo vai pagar mais parcelas do auxílio emergencial caso haja uma 2ª onda de Covid-19 no Brasil. De acordo com o ministro da Economia, “se houver uma segunda onda, não é uma possibilidade, é uma certeza [que o governo vai voltar a pagar auxílio emergencial]”.

É provável que você também goste:

Credicard lança novo cartão de crédito Platinum sem anuidade para sempre

Governo abre novo prazo para contestar auxílio emergencial cancelado

5 ideias para ganhar uma renda extra sem precisar sair de casa

Guedes fez essa confirmação de novas parcelas do auxílio emergencial em um evento do Dia Nacional do Supermercado, organizado pela Associação Brasileira de Supermercados (Abras). No entanto, ele afirmou que considera baixa a probabilidade de haver uma nova onda de contaminações no país.

Auxílio emergencial deve acabar aos poucos

Conforme Guedes, governo quer retirar o auxílio aos poucos até o final do ano. “Estamos retirando os estímulos, de R$ 600 [valor inicial das parcelas do auxílio] baixa pra R$ 300 [auxílio emergencial residual] e depois aterriza ali na frente numa versão Renda Brasil ou na própria Bolsa Família. Temos as duas possibilidades, é uma escolha política”, explicou.

Vale lembrar que, em agosto, o presidente Jair Bolsonaro disse que a proposta de criação do programa Renda Brasil estava cancelada. A proposta da equipe econômica era retirar o abono salarial para quem ganha até dois salários mínimos para financiar o novo programa, o que gerou muitas críticas. Após isso, Bolsonaro disse que pretendia criar o Renda Cidadã, que seria uma expansão do Bolsa Família e do auxílio emergencial. Contudo, novas divergências sobre as fontes de renda do novo programa levaram à suspensão do mesmo.

Enfim, gostou da matéria?

Então, nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitterTwitch e Instagram. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc.

Fonte: Agência Brasil

Imagem: Salty View / Shutterstock

Comentários
Carregando...

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar