Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

INSS: veja como desempregados podem contribuir para aposentadoria

0

Desempregados e trabalhadores informais também podem alimentar a esperança de ter uma aposentadoria. A aposentadoria é uma preocupação de boa parte dos trabalhadores brasileiros, pois garante uma certa tranquilidade financeira na terceira idade. Além dela, o INSS também concede diversos benefícios aos seus segurados. 

No entanto, o que muitos não sabem é que mesmo estando desempregado o trabalhador pode contribuir junto ao INSS.

É possível que você também goste:

INSS: confira as novas regras que entram em vigor em 2022

Atenção: INSS volta a solicitar prova de vida para benefício

Contribuição do INSS: confira o novo valor que você vai pagar em 2022

Tipos de contribuintes do INSS

A contribuição ao INSS pode ser feita de duas formas; são elas: obrigatória e facultativa. Entenda a diferença:

  • Segurado obrigatório:

São todos aqueles que exercem atividade remunerada e têm a obrigação legal de realizar arrecadações junto ao INSS, tais como: trabalhadores em regime CLT, contribuintes individuais (autônomos), MEIs e segurados especiais.

  • Segurado facultativo:

São aqueles que não possuem nenhum vínculo empregatício, mas contribuem visando desfrutar dos benefícios do INSS caso seja necessário.

Esses segurados fazem pagamento no valor de 20% do salário sobre o qual pretendem contribuir, limitado entre o salário mínimo e o teto previdenciário. Se for sobre um salário mínimo, por exemplo, destinará mensalmente R$ 220 à Previdência Social.

Como se tornar um contribuinte facultativo do INSS?

Para se tornar contribuinte facultativo do INSS, é necessário cumprir três requisitos:

  • Ter mais de 16 anos;
  • Não exercer atividade remunerada;
  • Não estar vinculado a nenhum outro regime de Previdência Social;
  • Pagar o INSS.

Antes de iniciar com suas contribuições, é necessário realizar sua inscrição no INSS. Caso já tenha trabalhado com carteira assinada ou contribuído com o INSS em algum momento, então isso significa que você já está inscrito na base de segurados. Neste caso, você só vai precisar usar o seu número do NIT/PIS/PASEP. Com esse número, você vai conseguir pagar as suas contribuições como contribuinte facultativo. Você consegue encontrar o seu NIT/PIS/PASEP na folha de identificação da sua Carteira de Trabalho.

Como gerar o pagamento facultativo do INSS

Veja agora os passos para gerar a GPS (Guia da Previdência Social) e começar a contribuir de forma facultativa no INSS:

  • Acesse o site do Sistema de Acréscimos Legais (SAL) da Receita Federal para gerar a sua GPS;
  • Em seguida, deve usar a opção “Contribuintes Filiados a partir de 29/11/1999”;
  • Escolha a categoria “Facultativo”;
  • Informe o seu número do NIT/PIS/PASEP.
  • Confirme os seus dados cadastrais;
  • Informe a competência (mês de referência da contribuição), o valor do salário de contribuição e escolha o código e a data de pagamento.

Em relação à data de pagamento, você deve pagar a sua contribuição até o dia 15 do mês seguinte àquele ao qual a contribuição se refere. Por exemplo, se a contribuição é referente ao mês de abril, você deve pagá-la até o dia 15 de maio para evitar multas e juros.

Por fim, depois que escolher a data, decida qual o plano de pagamento, e emita a guia.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então nos siga no canal do YouTube e em nossas redes sociais, como o FacebookTwitter, Twitch e Instagram. Assim, você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimosfintechs e matérias relacionadas ao mundo das finanças.

Imagem: VAKS-Stock Agency / Shutterstock.com

Este website usa cookies para melhorar sua experiência. Aceitar

Fechar