Finalmente chegou o ano novo. Seja bem-vindo 2019! Contudo, logo que começa o ano, chegam as despesas com férias, material escolar, e impostos, como IPTU e IPVA. No estado de São Paulo, por exemplo, começam os pagamentos de IPVA em 9/1/2019 para placas final 1. Quem pagar à vista, pode ganhar descontos de 3%. Para quem economizou em 2018, a melhor opção é pagar à vista e aproveitar os descontos. Entretanto, será que vale a pena fazer um empréstimo para pagar o IPTU e IPVA e demais despesas de início de ano? Tire as suas dúvidas aqui neste artigo.

Leia também:

Bolsonaro vai assinar decreto e salário mínimo em 2019 aumenta para R$ 998

IPTU e IPVA: será que vale a pena fazer um empréstimo para pagar à vista?

Primeiramente, mesmo que você tenha o seu dinheiro aplicado em um investimento, sempre vale a pena aproveitar o desconto. Em aplicação nenhuma você consegue obter 3% de rendimento, somente em médio e longo prazo. Isso sem considerar os descontos para bons motoristas, que pode chegar a 15% de desconto para três anos sem multas.

Você pode optar pelo parcelamento da Prefeitura, no caso do IPTU, ou do governo de cada estado no caso de IPVA. Entretanto, se você não tiver o dinheiro para pagar à vista, será que vale a pena pagar parcelado ou fazer um empréstimo?

Neste caso, é necessário fazer a contas e comparar os juros cobrados pelos bancos ou pelo governo. Muito provavelmente se você optar em fazer um empréstimo pessoal, nunca vai valer a pena. Isso porque as taxas são bem maiores. Porém, isso é bem diferente no empréstimo consignado, que atualmente você pode encontrar taxas de juros bem próximas de 1% ao mês.

Cabe ressaltar que a punição é bem severa para aqueles que deixam de pagar o imposto. No caso do IPVA no estado de São Paulo, a multa é de 20% mais a taxa Selic. Sem considerar o risco de ter o seu carro apreendido.

Uma dica para conseguir um empréstimo com facilidade pela internet, através de um cadastro simplificado, é a fintech Bom Pra Crédito. Você é direcionado para vários parceiros da instituição que oferecem crédito, de acordo com o seu perfil.

Considerações finais

Obviamente que fazer um empréstimo nem sempre é o melhor. A melhor solução é se planejar com bastante antecedência. Se você fizer isso no início do ano, calculando os gastos que precisa economizar e guardar este dinheiro todos os meses, no final do ano não terá um impacto no seu orçamento. Ou seja, se o seu IPTU é de R$ 1.200, é bem mais fácil guardar R$ 100 todos os meses ao longo do ano do que ter que separar R$ 1.200 no mês de janeiro.