Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

McDonald’s pagará indenização por assédio sexual; entenda a polêmica!

Agressão sexual no McDonald’s leva a indenização de R$20 mil a funcionária. Saiba mais sobre o veredito do caso nos tribunais!

Uma recente decisão do Tribunal Regional do Trabalho da 2ª Região (TRT-2) gerou repercussão ao determinar que o McDonald’s, maior rede de fast food do mundo, indenizasse uma funcionária vítima de assédio sexual por parte de seu gerente.

A saber, a empresa teve a obrigação de pagar uma compensação de R$ 20 mil à trabalhadora após o tribunal considerar provadas as investidas inapropriadas do gerente no ambiente de trabalho. Confira todos os detalhes sobre o polêmico caso a seguir.

Caso de assédio no McDonald’s

McDonald's
Imagem: Ken Wolter / shutterstock.com

Durante o processo envolvendo a famosa rede mundialmente conhecida, foi relatado que o gerente da filial da rede de lanchonetes McDonald’s praticava comportamentos inadequados, como trocar de roupa em frente à funcionária e fazer comentários de teor sexual.

Vale salientar que testemunhas corroboraram os relatos da vítima, descrevendo as situações constrangedoras vivenciadas no local de trabalho.

Apesar das denúncias da funcionária, as reclamações contra o gerente não tiveram resolução efetiva por parte da administração do estabelecimento. Desse modo, o tribunal considerou as atitudes do gerente como assédio sexual, destacando a importância do respeito aos limites e à integridade das trabalhadoras.

Assédio sexual em empresas

Em resumo, a decisão judicial com relação ao caso do McDonald’s evidenciou a necessidade de as empresas adotarem medidas eficazes para coibir casos de assédio sexual no ambiente de trabalho.

Assim, reforça a responsabilidade das empregadoras em proporcionar um ambiente seguro e livre de violações para todos os colaboradores.

Veja também:

Boletos vão poder ser liquidados no mesmo dia de pagamento ainda em março, diz Febraban

Esse caso serve como alerta para a importância de promover uma cultura organizacional que combata o assédio. Ademais, que garanta a proteção dos direitos e da dignidade dos trabalhadores. Além disso, ressalta a relevância das denúncias e da atuação dos órgãos competentes na punição dos responsáveis por práticas abusivas no ambiente profissional.

Imagem: Ken Wolter / shutterstock.com