Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Novos detalhes sobre o real digital são divulgados por Presidente do Banco Central

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central, parece estar alinhado com outros Bancos Centrais do mundo.

0

Roberto Campos Neto, presidente do Banco Central do Brasil, fez um pronunciamento nesta quarta-feira (24/03) a respeito do desenvolvimento do aguardado “real digital”, a criptomoeda brasileira, que tem o seu lançamento previsto para 2022.

Neto, que se encontrava como palestrante no BIS innovation Summit, falou que não podia divulgar muitos detalhes sobre o real digital, pois existem projetos paralelos que precisam ser desenvolvidos; mas que o Banco Central (BC) já começou os avanços.

Da mesma maneira, falou que alguns pontos ainda estão sendo estudados. Por exemplo: a possibilidade de um limite para as transações, algo que o banco central da Europa já cogitou; e se o BC será o único que financiará a moeda.

É provável que você também goste:

IR 2021: como fazer a declaração de um parente que faleceu de Covid no ano passado

Alta do IGP-M: Confira 4 dicas para negociar o aluguel em 2021

Mastercard vai passar a aceitar criptomoedas

Cenário onde o BC é o único a custear o real digital

Em um cenário onde o BC seja o único a custear a moeda, as instituições financeiras comerciais não teriam por que existir da forma como são hoje. Uma vez que o BC seja o único intermediário, todas as transferências serão realizadas por ele. Isso é algo diferente do ambiente atual, em que as transações são feitas nos bancos e depois informadas ao Banco Central.

Neto usou o Pix, o Sandbox e o Openbank como exemplos de projetos entregues com o foco na digitalização do sistema financeiro nacional.

As declarações do presidente do Banco Central sugerem que ele está de acordo com outros bancos centrais no mundo que desenvolvem criptomoedas e que ainda tem ciência de que as CBDCs (Moedas digitais emitidas por bancos centrais) podem trazer efeitos para a política monetária, ainda mais quando se trata de inclusão financeira e meios de pagamento.

Dessa forma, Neto também disse que as CBDCs têm a necessidade de ser interoperáveis e que essa característica é importante para possibilitar o avanço no âmbito de pagamentos digitais, assim como as transferências internacionais

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

imagem: RHJPhtotoandilustration / shutterstock.com

Comentários
Carregando...