Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Projeto de Lei cria novo imposto sobre serviços de streaming no Brasil

Entenda mais sobre a proposta e quais empresas serão impactadas.

0

Um novo Projeto de Lei tem como objetivo a criação de um novo imposto sobre serviços de streaming no Brasil. Dessa forma, o texto, de autoria do deputado Filipe Barros (PSL-PR), institui um novo tributo a plataformas como Netflix e Spotify. Isso porque prevê a instituição da Contribuição de Intervenção no Domínio Econômico (ou Cide) sobre a receita bruta desses serviços. Para saber mais sobre a proposta, continue lendo!

É provável que você também goste:

Clientes criticam Nubank nas redes sociais por demora no lançamento do Apple Pay

Nubank fora do ar? App enfrenta instabilidade nesta terça-feira (9)

Banco Inter e Nubank oferecem mais de 100 vagas de emprego

Saiba mais sobre o Projeto de Lei 

De acordo com a proposta, a ideia é criar uma alíquota de contribuição de 3% sobre a receita bruta da empresa. Além disso, o texto prevê que a contribuição não seja cobrada das empresas imunes ou isentas do Imposto de Renda da Pessoa Jurídica (IRPJ) na exploração da mesma atividade. O Canal Tech é responsável pelas informações.

“A intenção é tributar a receita bruta da pessoa jurídica, apurada globalmente em proporção do número de usuários situados no Brasil. Sobre esse valor incidirá uma a Cide-Internet com alíquota de 3%”, explicou o redator do Projeto de Lei. Porém, de acordo com ele, o imposto não deve abranger a receita da empresa submetida à tributação no Brasil. Ou seja, a ideia é que seja tributada apenas a parte da receita que escape dessa tributação.

O imposto vale para quais empresas?

Mas, afinal, o governo deve cobrar o imposto de quais empresas? Bem, conforme o texto, o imposto CIDE será cobrado das empresas de serviços de streaming a partir das seguintes condições:

  • exploração econômica da atividade por intermédio de publicidade, patrocínio ou merchandising;
  • direcionamento de conteúdo;
  • coleta, distribuição ou tratamento de dados relacionados aos usuários;
  • incentivo ou direcionamento à utilização de serviços;
  • plataforma de pagamentos;
  • por fim, a exploração ou divulgação de imagem, texto, vídeo ou som relacionado a pessoa física ou jurídica.

Então, caso uma empresa se enquadre nessas condições, deve informar à Receita Federal responsável pelo cumprimento da medida. Além disso, também cabe à secretaria da Receita a administração da Cide-Internet, incluindo as atividades de tributação, fiscalização e arrecadação desse imposto.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: Said Marroun / Shutterstock.com

Comentários
Carregando...