Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Regra dos testes físicos para concursos pode ser alterada; saiba mais!

Um PL está discutindo mudanças nos testes físicos em concursos públicos, o TAF. Clique para conferir mais informações a respeito!

O deputado Julio Cesar Ribeiro (Republicanos-DF) protocolou um projeto de lei na Câmara com o intuito de regular a realização do Teste de Aptidão Física (TAF) em concursos públicos, após a morte da advogada Gabriela Contijo, de 27 anos, durante o exame da Polícia Militar do Distrito Federal.

A proposta prevê que a banca examinadora do TAF deve ter uma equipe treinada em primeiros socorros para atender a eventuais emergências. Além disso, os candidatos devem passar por uma avaliação médica antes do teste físico, para identificar qualquer condição de saúde que possa representar risco.

Além disso, existe ainda uma outra medida determina que o TAF não seja aplicado entre as 10h e 16h. A discussão considera esse período usualmente o mais quente do dia.

TAF: entenda mais sobre as mudanças nos testes físicos em processos seletivos públicos

Pessoas sentadas em sala de aula fazendo a prova de concurso
Imagem: AimPix / Shutterstock.com – Edição: Seu Crédito Digital

Além da obrigatoriedade de uma equipe de primeiros socorros e da avaliação médica pré-teste, o projeto de lei também se propõe a regular os critérios de desempenho mínimo diferenciado para homens e mulheres.

A sugestão dessa última alteração se dá pelo reconhecimento de que os critérios devem ter como base o desempenho médio de pessoas em condição física adequada para a realização satisfatória das funções do cargo ou emprego, de acordo com o deputado Ribeiro.

Morte de candidata mobiliza sociedade

A advogada Gabriela Contijo faleceu no dia 29 de janeiro após um mal súbito durante o TAF da Polícia Militar do DF. O incidente ocorreu durante o teste de corrida, por volta das 16h. Gabriela treinava todos os dias e, de acordo com familiares, não tinha problemas de saúde conhecidos.

Após a sua morte, surgiu a informação de que um atendimento de socorro teria demorado a chegar. No entanto, o Instituto AOCP, banca organizadora do concurso, alegou que a candidata foi atendida imediatamente.

Veja também:

COMUNICADO HOJE (28) Da Serasa Para Trabalhadores com dívidas com 5 anos ou mais, confira

Além disso, o Instituto ressaltou que Gabriela havia entregue um atestado de aptidão física de um cardiologista, conforme exigência do edital. O caso ainda está sob investigação da Polícia Civil.

Imagem: Alex McCarthy/ Unsplash