Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Banco Bradesco é multado por problema recorrente em agências

Procon-MG fez várias autuações, mas o Banco Bradesco segue com os mesmos problemas. Saiba o que está acontecendo e o valor da multa!

O Procon-MG deu mais uma multa para o Banco Bradesco. Dessa vez, as irregularidades foram encontradas em uma cidade do Vale do Jequitinhonha. Ainda no mês passado, a instituição financeira recebeu uma punição por conta das falhas de atendimento de agências em Belo Horizonte.

O Procon é um órgão do Ministério Público de cada estado, que tem como uma das funções fiscalizar as empresas e verificar se as normas do Código de Defesa do Consumidor, bem como as legislações estaduais sobre o assunto, estão sendo cumpridas.

Assim, os fiscais desse órgão também fiscalizam agências bancárias para avaliar o atendimento, a comunicação com os clientes e a segurança dos bancos. Nesse sentido, na opinião do Procon-MG, o Banco Bradesco não está correspondendo ao esperado.

Banco Bradesco recebe autuações recorrentes sobre o mesmo ponto

Entre as punições que o Procon-MG deu para o Banco Bradesco, em abril e maio, existe uma coisa em comum. Tanto a agência que fica na Avenida Brasil, em Belo Horizonte, quanto a que fica no centro de Capelinha, no Vale do Jequitinhonha, falharam em fornecer uma divisória entre os caixas de atendimento.

De acordo com o Procon-MG, enquanto os bancários atendiam os clientes nos caixas, os consumidores podiam ver a manipulação de dinheiro no guichê ao lado. Dessa forma, isso diminuía a privacidade e a segurança dos correntistas.

Além disso, existe uma legislação estadual em Minas Gerais que determina que as instituições financeiras coloquem divisórias entre os caixas para aumentar a segurança do consumidor.

Multas somam quase R$ 255 mil

Nos casos em que os fiscais do Procon-MG encontraram irregularidades, o Banco Bradesco recebeu uma autuação e teve espaço para apresentar as suas justificativas. Contudo, a instituição financeira não quis assinar um Termo de Ajustamento de Conduta.

Conforme os representantes do banco, a empresa cumpre todas as regras referentes ao atendimento ao consumidor. Assim, para as agências de Belo Horizonte a multa foi de R$ 234.826,15, já que uma delas não fornecia senha para atendimento no caixa. Para a agência de Capelinha o valor ficou em R$ 20 mil.

Imagem: Alf Ribeiro / Shutterstock.com