Cade investigará Itaú depois da Rede zerar taxa de antecipação

Cade investigará Itaú

Cade investigará Itaú depois da Rede zerar taxa de antecipação. Hoje, o superintendente geral do  Conselho Administrativo de Defesa Econômica (Cade), Alexandre Cordeiro, determinou a abertura de um procedimento preparatório de investigação contra o banco Itaú.

É provável que você também goste:

Cliente que aderir a taxa zero de antecipação da Rede terá que pagar a conta.

SafraPay zera taxa do crédito à vista e parcelado e esquenta ‘Guerra das Maquininhas’.

Cielo contra-ataca Rede e anuncia pagamento no mesmo dia e devolução do valor da maquininha.

Cade investigará Itaú depois da Rede zerar taxa de antecipação

Cade investigará Itaú

A decisão da investigação ocorre após a empresa, por meio da Rede, zerar a taxa de antecipação recebíveis dos clientes. O Cade investigará se houve uma conduta anticoncorrencial. Ou seja, se a Rede passou a cobrar um preço predatório e se passou a existir subsídio cruzado na operação.

Com isso, a guerra das maquininhas fica endurecida, o que já pesou para as concorrentes Cielo, Stone e Pagseguro. Até porque eles viram as suas ações desabarem na bolsa. A Cielo fechou o pregão desta quinta com queda de 7,30%, enquanto Stone e Pagseguro caíram 23,6% e 9,74%, respectivamente.

As vendas no crédito à vista, segundo a Rede, agora, cairão nas contas Itaú dos clientes em até dois dias sem custo extra no MDR ou aluguel. Contudo, a nova política valerá a partir de 2 de maio para quem tem faturamento igual ou inferior a R$ 30 milhões anual.

É importante ressaltar que o Itaú firmou, ano passado, um Termo de Compromisso e Cessação com o Cade por supostas práticas de discriminação e recusa de contratatar, em relação à oferta de serviços bancários e de credenciamento no mercado brasileiro. Portanto, o Itaú e a Rede, na época, se comprometeram a seguir regras específicas em antecipação de recebíveis, mecanismo de trava de domicílio bancário, práticas de retaliação e venda casada, discriminação da cobrança de trava bancária e contratos de incentivo.

Além disso, a título de contribuição pecuniária, o Itaú e Rede concordaram em recolher R$ 21 milhões ao Fundo de Defesa dos Direitos Difusos (FDDD). Essa é a maior contribuição nominal já recolhida pelo Cade em TCC envolvendo condutas unilaterais em sede de inquérito administrativo.

Enfim, gostou da notícia?

Então, nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter, Instagram. Assim, acompanhe nossas notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao assunto de fintechs.

Sobre o autor Ver Posts Author website

Luiz Felipe Kessler

Graduado em Administração de Empresas pela UFRGS.

Entusiasta de fintechs e tudo o que a tecnologia proporciona de facilidades em nossas vidas.

Fundador dos sites Seu Crédito Digital, Conexão Estudante e do Optclean Tecnologia.

Comentários no Facebook