Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Vale a pena contratar uma empresa para limpar o nome no SPC/Serasa?

0

Contratar empresa para limpar o nome não valeu a pena para 43% de ex-negativados que utilizaram o serviço. É o que mostra uma pesquisa do CNDL/ SPC Brasil. Confira todas as informações recentemente divulgadas pelo SPC Brasil e CNDL aqui neste post.

É provável que você também goste:

Nome no SPC e Serasa pode ser negativado com apenas um dia de atraso de pagamento?

Vale a pena contratar uma empresa para limpar o nome no SPC/Serasa?

Seja membro

Aproximadamente 22% dos entrevistados contrataram empresa para tirar seus CPFs das listas de negativados. Destes, 59% tentaram negociar a dívida com credores antes de buscar serviço e 62% disseram que a empresa prometeu limpar o nome sem que a dívida fosse paga.

O país tem atualmente 62,7 milhões de inadimplentes. Portanto, o cenário é propício para atuação de empresas que criam falsas promessas de limpar o nome dos consumidores sem o pagamento da dívida. Ademais, um levantamento da Confederação Nacional dos Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil), feito com quem esteve com o nome sujo nos últimos 12 meses e já saiu dos cadastros de devedores, revela que dois em cada dez (22%) ex-negativados contrataram empresas especializadas em limpar o nome. Destes, 43% não tiveram as expectativas atendidas. Além disso, (22%) afirmaram não ter resolvido o problema como esperado e 21% acabaram pagando mais caro do que se tivessem tratado a questão direto com o credor. Por outro lado, 41% das pessoas ouvidas ficaram satisfeitas com a contratação do serviço.

Antes de ir atrás desse tipo de serviço, 59% tentaram negociar com o credor. Todavia, 22% sequer tentaram propor uma negociação. O principal motivo apontado pelos entrevistados para procurar empresas que prometem limpar o nome foi a falta de tempo em solucionar o problema (38%). Para 32%, a intenção era buscar ajuda nas negociações, enquanto 27% reconhecem ter recorrido a essa alternativa por não saberem o que fazer. O levantamento também mostra que mais da metade (60%) pagou antecipadamente para a empresa contratada e 29% somente após a comprovação de que a empresa teria limpado o nome.

Atenção: cuidado redobrado ao contratar empresa para limpar o nome

Para o educador financeiro do SPC Brasil, José Vignoli, a contratação de empresa para limpar o nome exige cuidados redobrados.

“Se o consumidor tem dinheiro disponível para contratar esse tipo de empresa, recomenda-se que, em vez disso, negocie diretamente com o credor e ofereça uma entrada à vista para tentar um desconto no valor da dívida ou redução do número de parcelas. Frequentemente, um intermediário faz pouca diferença e ainda cria uma nova despesa para quem já está endividado”, afirma Vignoli.

Primeiramente, a pesquisa mostra que entre os entrevistados (78%) que não contrataram empresas para limpar o nome, 49% conseguiram resolver a situação sozinhos. Todavia, 20% disseram não ter dinheiro para pagar uma empresa para ajudá-los. Este percentual sobe para 33% entre os mais jovens. Por fim, cerca de 13% tiveram medo de sofrer golpes.

62% afirmam que empresas prometeram limpar nome sem pagar dívida; 26% dos contratantes conheceram serviço nas redes sociais

Entre os entrevistados que utilizaram o serviço, 53% acreditam que conseguiriam ter quitado a dívida sozinhos. Além disso, muitos consumidores reconheceram ficar em dúvida quanto à idoneidade dessas empresas. Especialmente porque 59% revelaram ter tido medo de sofrer algum tipo de golpe na contratação.

Outro dado da pesquisa aponta que seis em cada dez (62%) ex-inadimplentes garantem que a empresa prometeu limpar o nome sem que a dívida fosse paga. Contudo, 27% disseram que não houve essa promessa.

“Deve-se desconfiar de qualquer empresa que promete reverter a negativação sem que a dívida seja paga. Não existe mágica, a única forma de limpar o nome é buscar acordo com o credor e quitar os débitos em atraso. Esse tipo de serviço acaba funcionando como intermediário, poupando o trabalho de negociar pessoalmente. Mas é perfeitamente possível negociar por conta própria, evitando assim gastos e problemas, como por exemplo, não sair da negativação”, comenta.

Questionados sobre como tiveram conhecimento dos serviços, 26% dos contratantes disseram que foram atraídos por anúncios em redes sociais. Outros 26% reconheceram que a indicação de amigos e parentes teve influência na decisão de contratar uma empresa, 25% ao passarem pela porta da empresa e 20% após usarem os mecanismos de busca na internet.

Metodologia

Inicialmente, foram entrevistados 537 consumidores que estiveram com o nome sujo e quitaram suas dívidas nos 12 meses anteriores. A pesquisa foi feita nas 27 capitais, acima de 18 anos, de ambos os gêneros e de todas as classes sociais. Ademais, a sondagem seguiu somente com consumidores que contrataram uma empresa para limpar o nome. O que corresponde a 22,4% da amostra inicial. Por fim, a margem de erro é de 4,2 pontos percentuais para uma confiança de 95%.

Baixe a íntegra da pesquisa aqui neste link.

SPC Brasil

Há 60 anos no mercado, o SPC Brasil possui um dos mais completos bancos de dados da América Latina. Possuindo informações de crédito de pessoas físicas e jurídicas. É a plataforma de inovação do Sistema CNDL para apoiar empresas em conhecimento e inteligência para crédito, identidade digital e soluções de negócios. Oferece serviços que geram benefícios compartilhados para sociedade, ao auxiliar na tomada de decisão e fomentar o acesso ao crédito. É também referência em pesquisas, análises e indicadores que mapeiam o comportamento do mercado, de consumidores e empresários brasileiros, contribuindo para o desenvolvimento da economia do país.

CNDL

Criada em 1960, a CNDL é formada por Federações de Câmaras de Dirigentes Lojistas nos estados (FCDLs), Câmaras de Dirigentes Lojistas nos municípios (CDLs), SPC Brasil e CDL Jovem, entidades que, em conjunto, compõem o Sistema CNDL. É a principal rede representativa do varejo no país. Tem como missão a defesa e o fortalecimento da livre iniciativa. Atua institucionalmente em nome de 500 mil empresas, que juntas representam mais de 5% do PIB brasileiro, geram 4,6 milhões de empregos e movimentam R$ 340 bilhões por ano.

Enfim, gostou do artigo?

Então, siga Seu Crédito Digital no Google News. Receba em primeira mão notícias sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos e empréstimos. Bem como tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Comentários do Facebook

- Publicidade -

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.