Na última quarta-feira (17), o Comitê de Políticas Monetárias (COPOM) anunciou que a taxa Selic baixou de 3% para 2,25% ao ano. Logo que o anúncio foi feito, diversos bancos já começaram a repassar esse corte para os clientes. Assim, bancos como o Itaú e BB (Banco do Brasil), já anunciaram redução na taxa de juros dos empréstimos.

É provável que você também goste:

Declaração do imposto de renda pode ajudar consumidor a conseguir crédito

Guedes pretende privatizar os Correios e a Eletrobrás ainda este ano

Com a Selic em baixa, FGTS rende mais do que qualquer investimento em renda fixa 

Itaú e BB anunciam redução na taxa de juros após corte na Selic

Itaú

A partir da próxima segunda-feira (22), o Itaú já deverá repassar a redução da taxa de juros para algumas linhas de crédito, tanto para pessoa física, como também para pessoa jurídica. Desta forma, os juros dos empréstimos deverão ser reduzidos também em 0,75 pontos percentuais.

Apesar de não ter anunciado redução nos juros do financiamento imobiliário, o Itaú já afirmou que deverá manter o compromisso referente ao endividamento em meio à crise gerada pela pandemia do novo coronavírus.

O Banco também deverá oferecer redução dos juros para pessoa jurídica na linha capital de giro. Os valores deverão ser baseados de acordo com o perfil do cliente e o relacionamento que o mesmo tem com o Itaú. Essa informação foi revelada pelo próprio banco em um comunicado à imprensa.

Banco do Brasil

O Banco do Brasil também já anunciou que, a partir da próxima segunda-feira (22), deverá reduzir a taxa de juros, repassando em totalidade a queda de 0,75 pontos percentuais, assim como o Itaú. As reduções para pessoa física serão feitas em algumas linhas de crédito oferecidas pelo banco. O Empréstimo com Garantia de Imóvel e e crédito estruturado tiveram as taxas reduzidas para 0,77% ao mês, contra 0,82% do valor anterior. Já para a compra de veículos, sejam novos, ou seminovos, a taxa foi reduzida de 0,54% ao mês, para 0,48% ao mês. Linhas de crédito não consignado também deverão sofrer reajuste, com as taxas de juros passando de 2,87% ao mês, para 2,81% ao mês.

As empresas também entram nessa redução da taxa de juros. Por exemplo, a linha de antecipação de crédito ao lojista (ACL) teve a taxa de juros reduzida de 0,82% para 0,74% ao mês. Já as linhas de desconto de cheques e de títulos deverão ter taxas de 1,07% e 0,76%.

A taxa mínima do rotativo do cartão de crédito do Banco do Brasil também foi reduzida, sendo agora de 1,93% ao mês (anteriormente era 2,05% ao mês). Por fim, a linha capital de giro deverá ter a taxa de 1,10% ao mês, contra os 1,18% que é cobrada atualmente.

Enfim, gostou da matéria?

Então, siga o nosso canal do YouTube, e nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Assim acompanhará tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, empréstimos e matérias relacionadas ao assunto de fintechs.

Imagem: SewCream via Shutterstock

Sobre o Autor

Cássio Coelho

Redator

Redator do site Optclean tecnologia, Seu Crédito Digital e Co-Fundador do site Portal do Gremista. Entusiasta de tecnologia, internet das coisas e fintechs.

Ver todos os artigos