Seu Crédito Digital
O Seu Crédito Digital é um portal de conteúdo em finanças, com atualizações sobre crédito, cartões de crédito, bancos e fintechs.

Por que o Pix ainda não substituiu o dinheiro e o cartão de débito?

Mesmo sendo um sucesso, o PIX ainda não substituiu o cartão de débito e o dinheiro físico. Entenda as razões!

0

Quando o Pix foi anunciado em seu período de pré-lançamento, a previsão era de que ele pudesse suprir uma boa quantidade de pagamentos feitos em dinheiro ou cartão de débito no comércio. Com o tempo, o PIX passaria a ser a opção mais usada, que substituiria o uso até mesmo de cartão de crédito. Entretanto, não foi isso o que ocorreu.

De acordo com os dados divulgados pelo Banco Central, os pagamentos feitos para empresas representaram apenas 8,3% do total das transações via Pix no mês de Janeiro.

É provável que você também goste:

Novos detalhes sobre o real digital são divulgados por Presidente do Banco Central

MEI e empresários podem adiar pagamento do Simples por 3 meses

Pix Garantido vai permitir compras parceladas. Será a morte do cartão de crédito?

Comerciantes enfrentam dificuldade com a mudança

O que acontece é que os comércios de varejo estão com dificuldade para oferecer o Pix como forma de pagamento.

A primeira razão é que as tecnologias para o uso da ferramenta ainda não acompanha a novidade, portanto, é necessário haver fornecedores preparados para acompanhar a mudança. Além disso, o investimento da tecnologia para aplicar o Pix gera custos que nem todos podem assumir.

O segundo motivo é sobre a cobrança de tarifas das empresas de tecnologia aos negociantes. Após o período gratuito do Pix, alguns serviços bancários passaram a cobrar pelas transações instantâneas do BC. Entretanto, Caixa e bancos fintechs ainda optam pela isenção.

Sem esclarecimento sobre as taxas, a rede comercial não se sente pronta para ofertar o Pix como opção de pagamento. Isso porque prioriza a segurança em ver como as coisas acontecerão primeiro.

Compras parceladas com Pix

Além disso, o fato de o Pix não permitir o parcelamento gera mais incerteza aos varejistas que possuem crediário como sua principal forma de renda. Embora facilite o recebimento, a ferramenta ainda não retira a necessidade de crédito por parte dos consumidores.

Entretanto, a pior barreira é convencer o cliente, que não tem aproximação com tecnologia ou rede bancária, a criar uma chave e usar o Pix como forma de pagamento. Portanto, o processo de adaptação não é muito fácil para esse nicho.

Para que a ferramenta vingue ainda mais e atinja todos os seus objetivos, é necessária uma melhor distribuição de informação para que todos possam ver e entender as vantagens.

Enfim, quer ficar por dentro de tudo o que acontece no mundo das finanças?

Então é só seguir o Seu Crédito Digital no YouTubeFacebookTwitterInstagram e Twitch. Assim você vai acompanhar tudo sobre bancos digitais, cartões de crédito, empréstimos etc. Siga a gente para saber mais!

Imagem: Brenda Rocha – Blossom / Shutterstock.com

Comentários do Facebook

- Publicidade -