Senado aprova Cadastro Positivo com inclusão automática e compulsória – O Senado aprovou ontem (13) um projeto de lei que torna a adesão automática e compulsória dos consumidores ao Cadastro Positivo. Agora, o texto vai para sanção presidencial. E agora, será que teremos redução das taxas de juros praticadas no mercado?

Leia também:

Reforma da Previdência: aposentados das estatais poderão ser demitidos sem a multa dos 40%

Promoção da Serasa é uma chance de limpar seu nome sem desembolsar

Senado aprova Cadastro Positivo com inclusão automática e compulsória

A matéria que teve origem no Senado, foi alterada na Câmara dos Deputados e incluiu mais um dispositivo que prevê que a responsabilidade do banco de dados, das fontes de informações e dos consulentes por danos causados ao cadastrado será objetiva e solidária. Exatamente conforme é previsto no Código de Defesa do Consumidor.

O projeto aprovado também contempla algumas exigências. Ele exige aos gestores de bancos de dados que realizem ampla divulgação das normas que disciplinam a inclusão no cadastro. Inclusive, tanto a possibilidade quanto as formas de cancelamento do Cadastro Positivo.

Por fim, a lei exige ainda que o Banco Central encaminhe ao Congresso Nacional relatório sobre os resultados obtidos com as alterações no Cadastro Positivo. O objetivo principal será a redução ou aumento do juros bancários, no prazo de 24 meses.

Será que o Cadastro Positivo vai reduzir os juros?

Certamente será possível reduzir a taxa de juros no caso de financiamentos. Isso seria a contrapartida mínima das instituições financeiras com os consumidores. Contudo, isso pode incorrer em várias medidas que podem prejudicar ainda mais os consumidores, como uma “caça aos maus pagadores”, com o objetivo de reduzir o risco de inadimplência, obviamente.

Todavia, o Cadastro Positivo já existia para quem quisesse aderir, e nunca se ouviu falar em redução de juros com base nele. O que já era largamente utilizado como parâmetro era o score de crédito, que é calculado pela Serasa Consumidor, SPC Brasil e Boa Vista Consumidor. Infelizmente, teremos que aceitar, e “ver para crer” nas supostas vantagens. E você, o que acha disso? Deixe seu comentário logo abaixo.

Gostou da notícia?

Então nos siga em nossas redes sociais como o FacebookTwitter e Instagram. Acompanhe nossos artigos sobre bancos digitais, cartões de crédito digitais, financiamentos, empréstimos e tudo relacionado ao mundo das fintechs.

Sobre o autor Ver todos os posts

EDUARDO MENDES

Sou um entusiasta da tecnologia, que também aprecia inovação, empreendedorismo, além de Fintechs e as suas facilidades.
Graduado em Administração de Empresas pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul e fundador dos sites Optclean Tecnologia, Conexão Estudante e Seu Crédito Digital.

Comentários no Facebook